Nada de novo no front: análise Vila Nova 1 x 0 Náutico

Por: Mateus Schuler

Sem retaguarda. O Náutico de Marcelo Chamusca voltou a jogar mal e perdeu do Vila Nova por 1 x 0 nesta sexta-feira (10), em Goiânia, se distanciando ainda mais do G-4 na Série B do do Campeonato Brasileiro após 23 rodadas.

Na escalação, Marcelo Chamusca optou por ir com um esquema de três volantes e assim, Luiz Henrique, ao lado de Rhaldney e Djavan, ganhou a vaga do suspenso Iago Dias. Nesse modo, até manteve o 4-2-3-1, porém agora flertando mais para o 4-3-3, com Jean Carlos, Vinícius e Paiva mais adiantados.

Timbu teve apenas uma novidade no time titular (Feito no Tactical Pad)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

COMO FOI

Diferente dos últimos jogos, o Náutico não se acomodou em campo e foi ao ataque com mais empenho e determinação, mesmo fora de casa. Logo no primeiro minuto, Jean Carlos cobrou falta na pequena área e Vinícius tentou completar cabeceando, mas mandou pela linha de fundo no lado esquerdo da barra.

Pernambucanos mostraram boa presença no ataque (Imagem: SporTV/Premiere)

Postado quase sempre no 4-2-4 ofensivamente, ainda que o 4-2-3-1 fosse a tática-base, o Timbu seguiu pressionando o Vila Nova com intensidade. Em um dos lances que mostrou a superioridade, tendo os laterais e volantes na construção, Bryan tocou para Djavan finalizar da intermediária e Georgemy fazer uma boa defesa.

Já nas poucas investidas do Tigrão, a estratégia era se fechar no 4-4-2 bem definido, demonstrando muita compactação e bloqueando os espaços com os blocos médios. Nos minutos finais, entretanto, o sistema defensivo falhou e o Vila saiu à frente: após lançamento, Bryan parou para pedir impedimento e Clayton chutou cruzado, tirando de Alex Alves.

Timba se compactou com duas linhas defensivas, mas falhou no fim (Imagem: SporTV/Premiere)

Na etapa final, o ritmo do confronto não teve alterações, mas o Colorado foi mais ao ataque que o Timbu. Com pouca criatividade, Marcelo Chamusca se viu obrigado a mexer no time, porém modificando o posicionamento de seus jogadores; Hereda e Paiva saíram para as respectivas entradas de Giovanny e Álvaro, fazendo Luiz Henrique ir à lateral direita.

O 4-2-3-1 até permaneceu quando o Náutico saiu ao setor ofensivo, contudo o principal problema seguiu na criação de jogadas. Em uma das poucas que deu certo, Álvaro acabou furando no momento da finalização; impedimento havia sido marcado no passe. Assim, os goianos foram para cima tentando ampliar a vantagem construída durante o primeiro tempo; em escanteio na primeira trave, Rafael Donato cabeceou e a bola saiu próxima à barra.

Nos minutos finais, os pernambucanos buscaram dar as últimas cartadas no duelo, seja em tentativas – na bola parada – ou realizando mudanças. Jean Carlos cobrou falta lateral e mandou perigosamente na direção da meta de Georgemy. Rhaldney e Luiz Henrique ainda foram substituídos por Thassio e Juninho Carpina, no entanto o placar não teve mexidas.

Timbu até povoou mais o campo ofensivo na reta final, mas não teve êxito (Imagem: SporTV/Premiere)

Créditos da foto principal: Douglas Monteiro/Vila Nova F.C.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: