Retrô na Série D: como joga taticamente o ABC

Por: Ivan Mota

Peso pesado. Em sua primeira participação na Série D, o Retrô chega ao mata-mata com a missão de seguir fazendo história e tem confronto marcado com o ABC neste domingo (12) às 16h, na Arena de Pernambuco, no jogo de ida da fase 16 avos de final. A Fênix é o único representante do Estado ainda vivo, já que o Central ficou pelo caminho – partida também marca a estreia de Milton Mendes no comando técnico dos pernambucanos.

Separamos tudo sobre o próximo adversário auriazulino: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Elefante.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

O TIME

Moacir Júnior terá alguns retornos importantes para o confronto. Netinho, Alisson Cassiano, Felipe Manoel, Valderrama e Gustavo Henrique voltam ao time titular após cumprirem suspensão contra o Treze-PB. O 4-3-3 deve ser mantido, com Allan Dias tendo sua segunda oportunidade na equipe titular.

COMO ATACA

Segundo melhor ataque da competição com 30 gols em 14 partidas, o ABC vem jogando num 4-3-3, com dois pontas de velocidade e três volantes, um dele tendo mais liberdade para chegar ao ataque. No último jogo, a vitória contra o Treze-PB por 2 x 0, quem desempenhou essa função foi o estreante Allan Dias. Atuando com a camisa 10, ele chegou muitas vezes no ataque, ao lado dos homens de frente e dos laterais, chegando na zona ofensiva algumas vezes com uma linha de quatro atacantes e um homem de meio-campo chegando por trás.

Elefante atacando com muitos jogadores (Imagem: Eleven Sports)

O time também pode seguir seu esquema inicial e atacar de forma mais tradicional, com um trio de ataque formado por dois pontas velozes e que se movimentam muito buscando jogadas, e um centroavante clássico, jogando mais enfiado na área adversária. Os volantes também tem função importante de suporte, chegando próximos á área, deixando a equipe num 4-1-2-3.

Ataque do ABC com três jogadores da linha ofensiva (Imagem: Eleven Sports)

“O ABC vem jogando num 4-3-3 desde que Moacir Junior assumiu. Joga sempre de forma reativa e apesar da campanha de líder tem muita dificuldade quando precisa propor. O principal calo vinha sendo a criação pois não jogava com meia de ofício. Contratou Allan Dias para ser o 10, que estreou no último jogo e foi bem. Principal arma é Wallyson que alterna os lados (esquerda e direita) e quando fecha diagonal sempre passa o Netinho, lateral direito”

Dionísio Outeda, setorista do ABC na Rádio 98FM de Natal

COMO DEFENDE

Com 13 gols sofridos em 14 jogos, a defesa dos natalenses é um dos pilares da equipe. Muito se deve ao goleiro Welligton, destaque de sua posição na competição, mas os jogadores de linha também têm seu papel para essa boa fase. Por conta da liberdade que um dos volantes tem para atacar, os que sobram acumulam função dobrada no setor defensivo, além do auxílio dos pontas para fechar a linha de três homens no meio de campo, formando um 4-3-3 clássico.

Defesa potiguar postada no 4-3-3 tradicional (Imagem: Eleven Sports)

Em outros momentos, principalmente contra-ataques, os alvinegros precisam improvisar uma linha defensiva com três marcadores, por conta dos constantes avanços dos seus laterais. Nesses casos, um dos alas acaba fazendo a função de terceiro zagueiro; os volantes também participam desse momento.

Abecedistas defendendo com linha improvisada de três (Imagem: Eleven Sports)

“Tem tido dificuldades em alguns jogos no encaixe entre a linha de defesa e os dois volantes. Muitas vezes deixa espaço entre as duas. Muitos problemas na zaga após a saída do Elitão para o futebol português, com novos jogadores entrando nos últimos jogos para formar os quatro defensores”

Dionísio Outeda, setorista do ABC na Rádio 98FM de Natal

PARA FICAR DE OLHO

Marcos Antônio (VOL) – Com 10 assistências em toda a temporada, o volante é o grande garçom do Elefante, além de ser o homem das bolas paradas, tanto para cruzamentos ou faltas alçadas na área, quanto para chutes diretos ao gol.

Gustavo Henrique (ATA) – Artilheiro do ABC na competição com cinco gols em oito jogos, é um camisa 9 clássico, com forte jogo aéreo, sempre bem posicionado para receber cruzamentos. Também tem velocidade e consegue voltar para buscar jogo, armando boas jogadas para seus companheiros ofensivos.

Wallyson (ATA) – Referência técnica da equipa já há algumas temporadas, o experiente ponta esquerda balançou as redes 18 vezes na temporada em 33 jogos, com quatro gols na Série C. Ex-jogador de Santa Cruz, Cruzeiro, São Paulo e outros grandes times, é uma das principais armas ofensivas do time, além de criar muitas boas jogadas pelo setor esquerdo.

Créditos da foto principal: Rennê Carvalho/ABC FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: