Tragédia anunciada: análise Santa Cruz 0 x 1 Altos

Por: Mateus Schuler

Questão de tempo. Já sem depender apenas de si, o Santa Cruz voltou a pecar nas finalizações e foi derrotado pelo Altos por 1 x 0 neste sábado (11), em pleno Arruda, ficando a detalhes de decretar o rebaixamento antecipado à Série D ao término da 15ª rodada, caso o Floresta vença o Tombense. Atualmente com 11 pontos, o Mais Querido está cinco atrás dos cearenses, restando seis em disputa.

Para o confronto diante do Jacaré, Roberto Fernandes formou um 4-3-3, mas com novidades entre os titulares. Sem Maycon Lucas e Vitinho, cumprindo a suspensão automática, Caetano e Augusto César foram acionados no meio, assim como Tarcísio, que se recuperou de lesão que o fez ser ausência ante o Paysandu.

Mais Querido voltou a formar trinca ofensiva (Feito no Tactical Pad)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

COMO FOI

A mil por hora. Foi assim que o Santa Cruz iniciou a partida, já que somente a vitória importava e logo aos 20 segundos criou a primeira chance de perigo. Após cruzamento na pequena área, a defesa do Altos afastou mal e a sobra caiu no pé de Pipico, que dominou e, sozinho, mandou por cima do gol e não aproveitou.

Postado no 4-2-3-1 de linhas altas, com laterais e volantes ajudando no setor de criação, o Mais Querido se manteve intenso e perigoso. Um desses lances veio com Wallace Pernambucano, que recebeu pela esquerda e chutou forte de direita, mas Fábio defende; no rebote, Jaílson dominou e completou para fora.

As melhores oportunidades continuaram sendo dos corais, enquanto que o Jacaré continuou mais acuado em seu campo. A bola parada também foi a arma, seja quando Leonan cobrou escanteio e Pipico cabeceou sem direção ou quando Lucas Rodrigues bateu falta lateral, ninguém afastou e o camisa 1 afastou o perigo; na única vez em que foi agredida, a Cobra Coral se fechou em duas linhas, mostrando boa compactação.

Pernambucanos povoaram ao máximo o campo dos alviverdes (Imagem: DAZN)

Para a etapa final, Roberto Fernandes tentou ajustar melhor o ataque com a entrada de Levi no lugar de Augusto César, mas mantendo a estrutura tática. Mesmo de fôlego renovado, a produtividade inverteu de lado e os piauienses saíram em vantagem: Tiaguinho arrematou firme de fora da área e marcou um belo gol.

Apesar de estar menos criativa, a Cobra Coral mostrou que não desistiria tão facilmente e voltou a assustar os alviverdes. Em falta levantada na pequena área por Tarcísio, Breno Calixto encostou para Pipico, que cabeceou e parou em boa defesa de Fábio. Postado no 2-4-3-1 ao atacar, o Mais Querido até se manteve no ofensivo, porém pouco criou.

Postura ofensiva se manteve também durante o segundo tempo (Imagem: DAZN)

Buscando dar mais poder criativo e maior presença ao campo adversário, os corais ganharam três novidades nas quatro linhas: Lelê, Weriton e Rondinelly foram acionados nos espaços de Wallace Pernambucano, Lucas Rodrigues e Caetano, respectivamente. Desse modo, o time até conseguiu ocupar bem o campo adversário, entretanto não assustou mais.

Ainda que não levasse perigo, o Altos fez a equipe pernambucana seguisse com duas linhas e em blocos baixos, tentando contra-atacar o mais rápido possível. Alternando entre o 4-4-2 e o 4-4-1-1, os tricolores neutralizaram as novas ações dos piauienses, contudo pecaram ofensivamente, amargando nova derrota na terceirona.

Cobra Coral se defendeu bem compactada, mesmo com derrota (Imagem: DAZN)

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: