Sport na Série A: como joga taticamente o Atlético-MG

Por: Mateus Schuler

Franco-atirador. O Sport enfrenta o Atlético-MG na noite deste sábado (18), às 19h, para tirar a crista do Galo e desbancar um dos favoritos ao título da Série A do Campeonato Brasileiro, ganhando sobrevida na luta contra o rebaixamento; partida será válida pela 21ª rodada e disputada no Mineirão, em Belo Horizonte.

Separamos tudo sobre o próximo adversário rubro-negro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do time dos atleticanos.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

O TIME

Para o duelo frente aos leoninos, o técnico Cuca deve manter a tática-base, que varia entre 4-3-3 e 4-4-2. Além do atacante venezuelano Savarino, baixa por contusão no tendão do adutor da coxa direita, o lateral-direito Mariano e o volante Jair – ex-Leão – ficam fora após terem recebido o terceiro amarelo; Guga e Tchê Tchê devem ser acionados entre os 11 iniciais.

Provável escalação dos mineiros diante dos rubro-negros (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Muita posse de bola, troca de passes e movimentação incessante no ataque. É assim que o Atlético-MG é o terceiro time que mais balança as redes rivais, ao lado do Fortaleza, com 29 gols marcados; à frente, apenas Flamengo (35), Palmeiras (30) e Bragantino (30). Mesmo indo a campo no 4-4-2 nos últimos jogos, o Galo tem alternado frequentemente ao 4-3-3, povoando bastante o campo defensivo adversário, formando assim o 2-5-3.

Mesmo fora de casa, atleticanos ocupam muito o campo adversário (Imagem: Premiere)

O próprio 4-4-2 pode ser uma alternativa aos mineiros, que vira um 4-2-4 ou 4-2-3-1 a depender da intensidade. Não por acaso, é a terceira equipe com o maior número de passes certos – 439 – e a segunda – junto ao Grêmio – a ter mais escanteios por duelo, totalizando 6,2, atrás somente do Flamengo, que tem 6,6.

Volantes ajudam zagueiros na construção de jogadas (Imagem: SporTV/Premiere)

“A tendência é de que use um jogo apoiado, buscando ganhar o máximo de espaço no campo de ataque. Os laterais vão ser o suporte dos zagueiros, usando ainda a faixa central como a principal arma. Os extremos jogam mais internamente, dando pouca amplitude e se infiltrando entrelinhas”

Léo Gomide, repórter na Rádio 98 FM

COMO DEFENDE

Praticamente impecável. Dono da melhor defesa do Brasileirão com apenas 13 gols sofridos, o Galo é o único time à frente do Sport nesse quesito, o que é confirmado pela compactação das linhas e blocos. A postura mais comum é o 4-4-2, que flerta brevemente ao 4-4-1-1 se preciso, mas consegue fechar o máximo de espaços aos adversários.

Mineiros devem formar blocos médios para dar mais compactação (Imagem: Premiere)

Ainda que fique no seu próprio campo, há a possibilidade ainda do Atlético ir pressionar o adversário, já que em casa costuma ser mais ofensivo. Assim, os jogadores da linha ofensiva podem pressionar a saída de bola, formando um 4-3-3 com um dos meio-campistas – geralmente o da armação – ajudando os atacantes a apertar a defesa.

“O Atlético deu uma estabilizada maior em relação ao jogo do turno. É um time que vem alternando como marca, podendo dar pressão na saída do adversário se necessário. Marcação deverá ser mais individual, tentando apertar o Sport desde a defesa”

Léo Gomide, repórter na Rádio 98 FM
Atleticanos podem encurralar rivais no sistema defensivo (Imagem: SporTV/Premiere)

PARA FICAR DE OLHO

Nathan Silva (ZAG) – Formado na base do próprio Atlético-MG, o zagueiro só conseguiu estabilidade no time na atual temporada. Antes emprestado para Ponte Preta, Coritiba e Atlético-GO, desenvolveu melhor suas habilidades e é um dos pilares defensivos, com bom posicionamento ao guardar a posição e sendo o líder alvinegro em cortes, somando 68.

Nacho Fernández (MC) – Com muita experiência e responsável por fazer a transição ofensiva, Nacho é o principal pensador de jogadas, seja abrindo pelos lados com laterais e/ou pontas, seja com os demais companheiros. O argentino conseguiu encaixar bem no meio-campo atleticano e, além disso, tem bom poder de finalização de curta e média distância.

Hulk (ATA) – A principal referência ofensiva do Galo. Vindo como o principal reforço dos alvinegros para a temporada, o jogador tem demonstrado o bom futebol ao longo de todo 2021. É um dos vice-artilheiros do campeonato, com sete gols, demonstrando ainda poderio na finalização, sendo sua arma mais imponente, além, claro, da força física.

Créditos da foto principal: Pedro Souza/Atlético-MG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: