Reação freada: análise Remo 1 x 0 Náutico

Por: Felipe Holanda

Não passou de ensaio. O Náutico até voltou a demonstrar um futebol competitivo, mas foi penalizado com um gol no fim, perdendo do Remo por 1 x 0 nesta sexta-feira (24), em Belém, e vendo as chances de voltar ao G-4 cada vez mais distantes a 12 rodadas para o término da Série B do Campeonato Brasileiro.

Comandado por Marcelo Rocha – Hélio dos Anjos ainda não esteve apto para a reestreia –, o Náutico foi a campo com várias novidades na escalação por conta dos desfalques. A começar pela defesa, com Yago e Carlão formando a dupla de zaga, além de Breno Lorran na lateral esquerda. No referência do ataque, o nome da vez foi o de Álvaro.

Formação inicial dos pernambucanos no Baenão (Feito no Tactical Pad)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui.

COMO FOI

O Náutico tentou dar suas primeiras cartas no início, deixando claro que a grande maioria das jogadas passariam pelos pés de Jean Carlos. A primeira estratégia foi formar um 4-3-3 em fase ofensiva, com dois volantes e Júnior Tavares por trás do tridente formado por Vinícius, Álvaro e pelo próprio Jean.

A postura tática se repetia na defesa quando o Remo tentou esboçar uma pressão. Sabendo minimizar os espaços, o alvirrubro conseguiu anular as principais investidas do Leão, tendo uma dobradinha de laterais na esquerda, Tavares e Breno Lorran, com Rhaldney dando apoio a Hereda no lado oposto.

Movimentação Timbu na fase defensiva (Imagem: Premiere)

Faltava um pouco mais de intensidade para furar o bloqueio remista, já que Jean caía muito pelas pontas e a principal aposta vinha sendo as finalizações de longa distância. Numa dessas, Matheus Trindade pegou firme na bola para a boa defesa de Thiago Rodrigues.

Camisa 10 foi um pouco sacrificado e não rendeu o que pôde (Imagem: Premiere)

No fim da primeira etapa, um descuido na saída de Alex Alves quase pôs tudo a perder. Raimar cruzou para trás, Felipe Gedoz apareceu livre de frente pra meta e acabou desperdiçando a chance claríssima de ir às redes. Foi por pouco, para a sorte do Timbu.

No segundo tempo, o Náutico pareceu voltar mais disposto a abrir o placar. Conseguiu empurrar o Leão em seu campo de defesa e só não abriu o placar por um detalhe. Após boa troca de passes, Vinícius serviu Tavares, que bateu colocado, tirando tinta da trave. Assustou.

A primeira baixa veio quando Alex Alves sentiu e precisou ser substituído por Jefferson. Foi a deixa que os paraenses precisavam para se lançar ao ataque de vez. Vinícius passou a jogar mais por dentro, com Álvaro e Jean pelos lados, formando um 4-5-1 para conter as investidas rivais.

Vinícius caiu na referência na etapa final ao defender (Imagem: Première)

Quando tudo parecia se encaminhar para um empate sem gols, Carlão tomou o segundo amarelo e foi expulso. Com um homem a menos, veio o pior. Gedoz cobrou escanteio e Jefferson finalizou para o fundo das redes de seu xará, selando a vitória azulina no Baenão.

Créditos da foto principal: Fernando Torres/AGIF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: