Pesadelo alvirrubro: análise Náutico 1 x 3 CRB

Por: Felipe Holanda

“Me acorde quando setembro acabar”. O Náutico segue com sua seca de vitórias após derrota por 3 x 1 para CRB nesta terça-feira (28), na Arena de Pernambuco, fechando o mês sem motivos para comemorar e cada vez mais distante do G-4 na Série B do Campeonato Brasileiro. Confronto foi válido pela 27ª rodada.

Na escalação, Hélio dos Anjos repetiu o modelo do último jogo, o revés por 1 x 0 ante o Remo, tendo Jean Carlos atuando como falso 9, e dois pontas abertos, além dos três volantes. A novidade foi a presença de Jaílson, dando profundidade pela direita, enquanto Júnior Tavares seguiu como terceiro homem de meio.

Formação inicial dos alvirrubros pernambucanos (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Quando a bola rolou em São Lourenço da Mata, o Náutico deu indícios de imposição no ataque, chegando a formar um 4-2-4 para encontrar brechas na marcação regatiana e levar perigo à meta de Diogo Silva. Neste cenário, Júnior Tavares flutuava entre as últimas linhas com o objetivo de dar mais movimentação, confundindo a defesa alagoana.

Posicionamento no terço final (Imagem: SporTV/Premiere)

Mas foi só arranque. O CRB equilibrou o jogo e, após boa troca de passes na área Timbu, abriu o placar com gol de Pablo Dyego. O lance ficou marcado por mais uma falha do lateral-direito Hereda, que foi vaiado pela torcida alvirrubra. Antes, os comandados de Hélio deixaram clara sua proposta defensiva, o 4-1-4-1.

Movimentação ainda antes do tento visitante (Imagem: SporTV/Premiere)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

Depois de vazado, o time da casa se lançou em busca do empate, colocando todos os homens no campo de ataque, evidenciando o 4-3-3, com três volantes e três atacantes. Já o Galo se fechava no 4-4-2 para explorar os contra-ataques.

Foi justamente assim que nasceu o segundo. Jogada rápida, Reginaldo cruzou rasteiro e Pablo, outra vez, fuzilou Jefferson para ampliar a vantagem na Arena. Em menos de meia hora, os visitantes encaminharam a vitória e conseguiram bloquear a grande maioria das investidas do Timbu no primeiro tempo.

Sem sucesso, Náutico busca diminuir o placar (Imagem: SporTV/Premiere)

Na etapa final, a postura foi totalmente outra. Colocando Álvaro na vaga de Breno Lorran, Hélio voltou a formar o 4-2-3-1 de outrora, que deu resultado no Campeonato Pernambucano e no início da própria Série B. Primeiro veio uma finalização na trave, dos pés de Vinícius. Na sequência, em cruzamento de Jean Carlos, Álvaro testou para o fundo das redes e diminuiu.

Postura após a substituição (Imagem: SporTV/Premiere)

Quando tudo se encaminhava para o Náutico voltar de vez para o jogo, o zagueiro Yago protagonizou falha bizarra. Após levantamento na área, o defensor cabeceou contra a sua própria meta antes que Jefferson conseguisse encaixar a bola, renovando a vantagem alagoana de dois tentos.

Foi irreversível. Mesmo com Hélio fazendo mudanças, dando o 4-1-4-1 como última cartada, o placar seguiu inalterado até o fim. Vinícius Vargas, que saiu do banco, até assustou, mas não passou daí. No fim, Luiz Henrique ainda ganhou minutagem.

Tentativa em vão de recuperar o prejuízo (Imagem: SporTV/Premiere)

Créditos da foto principal: Tiago Caldas/CNC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: