Nos embalos de Camutanga: análise Náutico 3 x 2 Goiás

Por: Ivan Mota

Reencontrando a torcida nos Aflitos, o Náutico bateu o Goiás por 3 x 2 em grande atuação de Camutanga, ganhando sinal verde para engatar reação rumo ao G-4 na Série B do Campeonato Brasileiro – confronto foi realizado nesta terça-feira (5), pela 28ª rodada.

Hélio dos Anjos não poupou esforços na escalação, colocando o que tinha de melhor em campo, tendo o retorno de Jean Carlos e a presença de Caio Dantas na referência do ataque. No meio, Matheus Jesus seguiu entre os titulares, desta vez formando dupla de volantes com Rhaldney.

Como os alvirrubros iniciaram o duelo (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Fulminante. O Timbu começou com tudo, pressionando e criando boas chances. Logo aos dois minutos, Vinícius quase fez um golaço, acertando o travessão. Em seguida, a chance foi de Jaílson, parando no inspirado goleiro Tadeu. Mesmo assim, foi o Esmeraldino que saiu na frente. Élvis aproveitou a saída errada de jogo do zagueiro Rafael Ribeiro e lançou para Alef Manga, que abriu o placar.

Os donos da casa não sentiram o gol e continuaram criando mais chances, além de não deixar os visitantes jogarem. Os alvirrubros esboçavam um 4-5-1 para tentar roubar rapidamente a bola. Todos os jogadores participavam da ação, deixando apenas Caio Dantas no ataque. E foi justamente o centroavante que empatou o jogo, repetindo a dobradinha que deu certo na última partida após ótimo cruzamento de Júnior Tavares. 

4-5-1 em fase defensiva após sofrer o gol (Imagem: SporTV/Premiere)

Apenas cinco minutos depois chegou a hora da virada. Dessa vez Matheus Jesus teve grande chance, cara a cara com Tadeu, mas o goleiro fez grande defesa outra vez. Porém, no rebote, Vinícius acertou o passe e o volante não desperdiçou: 2 x 1.

O jogo seguiu bastante animado e com bastante intensidade. Os dois goleiros continuaram tendo bastante trabalho e fazendo excelentes defesas. Os pernambucanos atacavam várias vezes num 4-3-3 ou 4-1-4-1, sempre com apoio de um ou dos dois laterais no campo ofensivo.

Timbu povoando o terço final (Imagem: SporTV/Premiere)

Na segunda etapa, o Náutico passou a ter postura um pouco mais retraída, num 4-4-2, com Jean Carlos ao lado de Caio Dantas. O camisa 10 chegou a balançar as redes, mas em posição irregular; goianos também tiveram uma boa chance: Welliton conseguiu driblar Anderson e chutou, mas Camutanga apareceu muito bem para salvar.

Timbu em compactação defensiva (Imagem: SporTV/Premiere)

E o zagueiro estava inspirado. Depois de ajudar na defesa, também foi muito bem no ataque. O terceiro gol veio com mais uma assistência para a conta de Vinicius, cruzndo para Camutanga completar no canto de Tadeu.

Com a vantagem ainda maior no placar, os recifenses seguiram com o domínio do jogo, formando um 4-3-3 de jogo apoiado pela esquerda, graças à mais uma ótima atuação de Júnior Tavares. Mesmo sem criar tanto, ainda levaram vantagem na posse e no número de ações ofensivas.

No fim, o Goiás conseguiu furar o bloqueio e diminuiu o placar aos 41 minutos. Artur cruzou e encontrou Dadá Belmonte, que fez valer a lei do ex, acertando uma cabeçada no contrapé de Anderson. Para a sorte dos alvirrubros, não passou daí.

Créditos da foto principal: Tiago Caldas/CNC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: