Virando a chave: análise Ponte Preta 2 x 3 Náutico

Por: Felipe Holanda

Vira-Vira. Se especializando em buscar o resultado, o Náutico venceu a terceira seguida de virada, batendo a Ponte Preta por 3 x 2 neste sábado (16), em Campinas, e voltando a sonhar com o G-4 na Série B do Campeonato Brasileiro após 30 rodadas. Caio Dantas, Jacob Murillo e Rafael Ribeiro marcaram os gols do triunfo alvirrubro, com Marcos Júnior e Rodrigão descontando.

Sem poder contar com o atacante Vinícius e o volante Rhaldney, ambos suspensos, Hélio dos Anjos promoveu novidades na escalação Timbu, com Djavan na cabeça de área e o equatoriano Jacob Murillo para dialogar com os homens de frente, mantendo o esqueleto do 4-2-3-1.

Como os pernambucanos iniciaram o duelo (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

A posse de bola foi a tônica do início de jogo: enquanto a Ponte Preta valorizava, o Náutico tentava ser objetivo. Construindo o jogo lá de trás, o Timbu explorava um 4-3-3 tendo Jean Carlos recuando e Jaílson flutuando entrelinhas, ora mais à frente, ora mais retraído.

Visitantes tentando povoar o campo (Imagem: SporTV/Premiere)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui.

Aos poucos, os pernambucanos foram se soltando para o ataque, por vezes formando um 4-1-4-1 com Caio Dantas fixo na referência. Neste cenário, conseguiu assustar, quando Djavan tentou a finalização de fora da área e colocou Ivan para trabalhar pela primeira vez na partida.

Movimentação pernambucana no terço final (Imagem: SporTV/Premiere)

Se a Macaca pressionava, os alvirrubros tentavam se compactar bem na defesa, tendo o 4-4-2 como tática base – o 4-3-3 também foi uma variação frequente. Até que um cochilo ocasionou o gol campineiro, assinalado por Marcos Júnior, finalizando no canto direito de Anderson.

Tentativa de compactação alvirrubra (Imagem: SporTV/Premiere)

Quando os donos da casa pareciam que iam dominar as ações, Caio Dantas aproveitou a falha do zagueiro Rayan, que afastou mal a bola, e encobriu Ivan para deixar tudo igual no Moisés Lucarelli. Mas se engana quem pensa que o Náutico tomou as rédeas, com Rodrigão desempatando ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, o Timba voltou diferente. Logo cedo, Jean Carlos lançou Caio Dantas, que rolou meio sem querer para Murillo deixar tudo igual de novo. Foi o primeiro gol do equatoriano com a camisa alvirrubra. Quando a Ponte atacava, o time de Hélio variava entre o 4-4-2 e o 4-2-3-1.

Proposta dos pernambucanos sem a bola (Imagem: Sportv/Premiere)

Da bola parada, veio a virada. Jean cobrou escanteio no capricho, Rafael Ribeiro subiu mais alto que a marcação e testou para o fundo das redes, colocando os alvirrubros em vantagem pela primeira vez na peleja. Depois daí, o goleiro Anderson seguiu se destacando até os últimos minutos para garantir os três pontos, suados e comemorados.

Créditos da foto principal: Álvaro Jr/PontePress

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: