Tudo embolado: análise América 1 x 1 Ypiranga

Por: Felipe Holanda

Duques. Na estreia da segunda fase da Série A-2 do Campeonato Pernambucano, América e Ypiranga ficaram no empate em 1 x 1 neste domingo (17), no Ademir Cunha, em Paulista, embolando de vez o Grupo C. O resultado foi o mesmo do duelo entre Ipojuca x Caruaru City, ontem, também pela primeira rodada.

Escalações iniciais do Periquito e da Máquina de Costura (Feito no Tactical Pad)

O Periquito foi a campo com duas novidades em relação à vitória sobre o Ferroviário, que garantiu a classificação, na última terça-feira (12): Raimundinho e Lucas Santana entraram nos lugares de Guilherme e Silvio. Já a Máquina de Costura, por outro lado, teve força máxima e manteve a escalação do empate sem gols com o Caruaru.

As duas equipes voltam a campo na próxima quarta-feira (20) em confrontos simultâneos às 15h. Enquanto a Máquina recebe o Ipojuca, no estádio Otávio Limeira Alves, os alviverdes visitam o Caruaru City, no Antônio Inácio.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui.

COMO FOI

Quando a bola rolou, a partida começou bastante movimentada. Quem assustou pela primeira vez foi o América, quando Adaílson arriscou de fora da área e quase pegou Mondragon desprevenido. Os visitantes responderam de imediato, com Müller Fernandes levando perigo.

Formando um 4-2-4 de muita intensidade, o Ypiranga dava mais trabalho ao sistema defensivo alviverde, mas ainda faltava espaços. Até que uma bola parada tirou o zero do placar. Diogo Peixoto cobrou com categoria, no ângulo, sem chances para Danilo, marcando um golaço.

Movimentação da Máquina ainda antes do gol de Peixoto (Imagem: TV FPF)

O Periquito tentou voltar para o jogo, mas esbarrou nas falhas entrelinhas de seu 4-4-2 defensivo. Melhor para o time de Santa Cruz do Capibaribe, que teve a chance de fazer o segundo, porém Müller, desequilibrado, cabeceou para fora.

Quando tudo parecia se encaminhar para o intervalo com vitória parcial da Máquina de Costura, o Periquito conseguiu reagir. Neto Bala cruzou na área, Diogo subiu bem e testou firme, inapelável para Mondragon, deixando tudo igual: 1 x 1.

Em seguida, o embate seguiu bem movimentado, agora com o América mais compactado em sua defesa, mantendo o 4-4-2. Teve, inclusive, a chance da virada, mas Adaílson finalizou no pé da trave depois de ter driblado o goleiro e ver o gol escancarado à sua frente.

Postura defensiva do Periquito (Imagem: TV FPF)

Poucas emoções. No fim, o Ypiranga esboçou uma pressão e Marcelo Recife teve boa chance, porém parou na marcação anfitriã, sacramentando o empate sem gols na etapa final e deixando tudo totalmente embolado na chave.

Créditos da foto principal: Rafael Vieira/FPF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: