Sport na Série A: como joga taticamente o Bragantino

Por: Mateus Schuler

Tentando outra vez. Vindo de três resultados negativos, o Sport busca ganhar sobrevida na luta contra o rebaixamento e tem nova oportunidade de ficar próximo de sair do Z-4 em confronto com o Bragantino. Partida acontece nesta quinta-feira (28) às 19h30, no Nabi Abi Chedid, pela 34ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Separamos tudo sobre o próximo adversário rubro-negro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Massa Bruta.

O TIME

Para o confronto contra os leoninos, Maurício Barbieri ainda não tem seu time titular definido antecipadamente, mas sinaliza a manutenção do 4-3-3. Além disso, tem o retorno de Aderlan à lateral direita depois de cumprir suspensão, enquanto Luan Cândido é desfalque com uma fratura na face sofrida no gol diante do São Paulo e Helinho está suspenso; já Praxedes e Lucas Evangelista continuam como baixas no departamento médico. Recuperado da Covid-19, o atacante Ytalo surge como opção e pode entrar no lugar de Jan Hurtado, o substituto imediato no setor.

Comandante do Braga deve dar sequência ao time (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

O segundo melhor ataque da competição, com 44 gols marcados ao lado do Atlético-MG, não é em vão. O Bragantino apresenta muita qualidade técnica e busca sair jogando desde a defesa formando uma saída de 3, deixando os laterais auxiliando mais na frente. No meio, Jadsom e Ramires dão dinâmica, podendo ambos aparecerem como elemento surpresa ao pisarem na área.

Em alguns momentos, transição ofensiva pode ser em jogo apoiado (Imagem: Brasileirão Play)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

Já nas pontas é onde o Massa Bruta tem mais força. Tomás Cuello joga pelo lado esquerdo e tem como característica cortar para dentro e arrematar de longa distância. Na direita, porém, fica a referência: Artur, que é canhoto, tem velocidade, drible, passe e finalização. Não obstante, é quem possui melhores números da equipe nesses quesitos, sendo peça-chave na – muito frequente – alternância entre 3-2-4-1 e 3-4-3 com a posse.

Linhas se aproximam para preencher melhor os espaços (Imagem: Brasileirão Play)

“O Braga aposta em transições muito rápidas. Por usar muito a velocidade, precisa de poucos toques na bola para sair de sua defesa e ir ao ataque. Os lados do campo são acionados mais frequentemente, principalmente com as investidas de Artur na direita”

Eberson Martins, repórter na 102 FM de Bragança Paulista

COMO DEFENDE

Apesar de priorizar a compactação, o Braga tem mostrado fragilidades ao se defender, já que possui a quinta defesa mais vazada do Brasileirão, sofrendo 32 gols e dividindo a marca com o Grêmio. Muito disso é por fazer a transição lenta e deixarem espaços nas costas dos laterais, por estes darem auxílio na criação de jogadas.

Paulistas se fecham em duas linhas para fechar mais os espaços (Imagem: Brasileirão Play)

A postura mais frequente é a formação de um 4-4-2, geralmente com linhas médio/altas, tentando recuperar a posse próximo ao meio-campo e, assim, poder contra-atacar. Outra opção, inclusive mantendo os blocos adiantados, é o próprio 4-3-3 de base, deixando Jadsom mais à frente e para ajudar seus companheiros de ataque.

“A defesa chegou a oscilar nos últimos jogos, principalmente na bola aérea, cometendo falhas de posicionamento. Em contrapartida, Fabrício Bruno e Léo Ortiz têm demonstrado entrosamento, com ambos aparecendo algumas vezes na seleção das rodadas”

Eberson Martins, repórter na 102 FM de Bragança Paulista
Com marcação alta, Braga busca recuperação da posse (Imagem: Brasileirão Play)

PARA FICAR DE OLHO

Aderlan (LD) – Equilíbrio. Esse é o principal ponto que o faz ser um dos nomes mais importantes da equipe no Brasileirão, dosando entre ataque e defesa. O destaque ofensivo é a participação na criação de jogadas, sendo o segundo que mais criou grandes chances – cinco no total – no Braga, atrás apenas de Artur. Defensivamente, entretanto, é o terceiro do torneio com maior número de desarmes – 58 – ao lado de Zaracho (Atlético-MG), tendo somente João Lucas (Cuiabá) e Fernando Sobral (Ceará) à frente.

Artur (PD) – Referência técnica do Massa Bruta na Série A, o ponta direita é o craque do time. Vice-líder geral com sete assistências e quinto nos chutes a gol, dando 58 finalizações, faz a bola rodar e ir em direção à meta adversária frequentemente. Além disso, balançou as redes por sete vezes, sendo o vice-artilheiro, em desvantagem apenas para Ytalo.

Ytalo (CA) – Recuperado da Covid-19, o centroavante é peça essencial para o ataque ter boa dinâmica. Não apenas por ser o artilheiro do Bragantino no campeonato, marcando nove gols, mas também fazendo bom pivô para os companheiros; é o vice-líder dos paulistas no número de assistências, sendo garçom por cinco oportunidades e criando quatro grandes chances.

Créditos da foto principal: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: