Tiro ao Álvaro: análise Brusque 4 x 3 Náutico

Por: Felipe Holanda

Desperdiçando munições. O Náutico foi derrotado pelo Brusque por 4 x 3 em jogo marcado por falhas de ambos os lados, praticamente aniquilando as chances de acesso na Série B do Campeonato Brasileiro após 33 rodadas. Atualmente com 45, Timbu chegaria no máximo até 60 pontos, número insuficiente para retornar à elite segundo previsões matemáticas.

Na escalação alvirrubra, Hélio dos Anjos mexeu o mínimo possível, lançando Thássio na lateral direita em substituição ao suspenso Hereda. Já no ataque, Caio Dantas se manteve na referência, tendo também a manutenção de Rhaldney e Matheus Jesus na dupla de volantes.

Apoie o Pernambutático clicando aqui.

Formação inicial dos pernambucanos em Brusque (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Fulminante. O início do jogo deu a tônica do confronto: ataques de lá, ataque de cá, e muita emoção. Formando um 4-2-3-1 com os laterais, foi o Náutico que foi ás redes pela primeira vez. Após levantamento na área, Caio Dantas ficou com a sobra e só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes, colocando o Timbu à frente do placar.

Formação no começo da partida (Imagem: SporTV/Premiere)

A vantagem não durou muito tempo. Logo em seguida, Rodolfo Potiguar lançou Tony, que aproveitou o cochilo de Rafael Ribeiro, fuzilando Anderson de perna direita para deixar tudo igual. Podia ser uma ducha de água fria para as pretensões de Hélio dos Anjos, mas os alvirrubros não baixaram a cabeça: Jean Carlos cruzou na área e Rafael Ribeiro aproveitou o rebote do goleiro para fazer o segundo.

Tentando se compactar na defesa, a estratégia dos pernambucanos deixava o 4-4-1 bem claro, tendo um dos volantes – geralmente Matheus Jesus – à frente da primeira linha, e apenas Caio Dantas mais avançado. Não foi suficiente, com o zagueiro Luizão empatando o jogo de novo. Ainda no primeiro tempo, veio o pior, quando Garcez empurrou para o fundo das redes e fez o terceiro do Marreco.

Postura retraída dos alvirrubros (Imagem: SporTV/Premiere)

O ritmo frenético seguiu na etapa final e o Náutico conseguiu reagir. Jean Carlos ficou com a bola e, mesmo de perna direita, finalizou Juan Carneiro para empatar a peleja outra vez: 3 x 3. Em busca da virada, Hélio ainda acionou Álvaro na vaga do apagado Jailson, tendo agora dois atacantes de ofício.

Foi só arranque. Não demorou para mais uma bagunça do sistema defensivo, que culminou com o quarto do Brusque, dessa vez assinalado por John Cley. O Timbu até tentou responder, formando um 4-2-4 no terço final, mas não conseguia furar o bloqueio quadricolor, ficando no quase.

Laterais foram a tônica do jogo vermelho e branco (Imagem: SporTV/Premiere)

Dando as últimas cartadas, restou se lançar ao ataque, tendo Marciel e Paiva, que saíram do banco, participando efetivamente da progressão e arremate. Marciel até conseguiu finalizar, mas o chute rasteiro parou no goleiro, selando de vez o resultado.

Créditos da foto principal: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: