Despedida sem comemorações: análise Náutico 1 x 2 Avaí

Por: Mateus Schuler

No último jogo de Vinícius nos Aflitos, o Náutico se despediu de seu capitão sem motivos para comemorar após derrota por 2 x 1 frente ao Avaí neste domingo (27), pela penúltima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Djavan anotou o único gol alvirrubro, enquanto Getúlio e Renato marcaram para os catarinenses.

Para a – provável – última partida com os ditos 11 titulares, Hélio dos Anjos fez somente uma mudança em relação à equipe que bateu o Sampaio Corrêa: o lateral-esquerdo Júnior Tavares, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, teve Guilherme Nunes em sua vaga. O volante Rhaldney, que antes era dúvida, foi substituído por Carpina, voltando ao 4-2-3-1 alvirrubro.

Escalação inicial do Timba diante do Leão da Ilha (Feito no Tactical Pad)

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

COMO FOI

Apesar de entrarem em campo vivendo momentos distintos, Náutico e Avaí iniciaram o confronto com muita intensidade. O lado catarinense da moeda, por necessitar dos três pontos, teve as primeiras boas chances: logo com um minuto, João Lucas cruzou na área e Getúlio, de calcanhar, desviou para boa defesa de Anderson. Depois, Jean Cléber recebeu de Lourenço na entrada da área, dominou e finalizou próximo à trave direita.

Mesmo com os sustos, os pernambucanos não se abateram e buscaram sair à frente. Alternando entre 4-3-3 e 4-2-3-1, o Timbu teve a oportunidade para marcar quando Álvaro foi servido por Vinícius na entrada da área e arriscou, parando em intervenção de Glédson; na sequência, um duro golpe: Matheus Jesus foi desarmado por Bruno Silva, que abriu na esquerda para Getúlio dar o chute cruzado no canto esquerdo.

Alvirrubros ainda tentaram mais ofensividade em busca do empate (Imagem: SporTV/Premiere)

O gol sofrido fez a equipe da Rosa e Silva ficar ainda mais ofensiva, variando ao 4-2-4 em algumas ocasiões. O Leão da Ilha, por outro lado, foi quem teve a possibilidade de balançar as redes: Edílson levantou falta na área, Vinícius desviou contra a própria área e Getúlio, na segunda trave, parou no camisa 1 dos anfitriões, que tentaram se defender no 4-3-3.

Na reta final, a pressão dos alvirrubros passou a ser mais evidente, com dois grandes momentos sendo criados. No primeiro deles, Thássio fez cruzamento preciso na cabeça de Matheus Jesus, porém o cabeceio ficou em milagre do arqueiro azulino; já perto do fim, Jean Carlos cobrou escanteio bem fechado e o goleiro adversário afastou de soco.

Linhas mais altas diminuíram criatividade dos avaianos (Imagem: SporTV/Premiere)

Para o segundo tempo, Hélio voltou sem realizar mudanças, mantendo assim a proposta mesmo em desvantagem no marcador. O jogo, por sua vez, caiu de ritmo e os times pouco chegaram ao ataque, que fez o técnico alvirrubro realizar a primeira mexida em busca do empate: Jacob Murillo foi acionado no lugar de Juninho Carpina.

Demorou, mas a primeira boa oportunidade na etapa final veio dos pés justo do equatoriano, que recebeu pela direita, limpou para a esquerda e finalizou forte para boa defesa de Glédson. Em seguida, o comandante do Timbu fez duas novas mudanças: Taílson e Djavan entraram para as saídas de Álvaro e Matheus Trindade, respectivamente, alternando ao 4-3-3 quando atacou.

As substituições até deram maior ofensividade, pois Vinícius fez boa jogada pela esquerda e mandou para Matheus Jesus que, surgindo como elemento surpresa, chutou sobre o gol. Em contra-ataque fatal, entretanto, o Avaí foi às redes: Copete lançou Renato que, nas costas de Carlão, aproveitou o espaço e arrematou firme no alto e na saída de Anderson.

Compactação pernambucana lá atrás (Imagem: SporTV/Premiere)

Para tentar conter os contra-golpes dos catarinenses, os pernambucanos se fecharam no 4-4-2, descendo mais as linhas quando preciso. Ainda assim, o tento de honra saiu ao ficarem em vantagem numérica, pois o lateral-direito Iury – com poucos minutos no jogo – agrediu Djavan depois de uma dividida. Após bom lance no setor ofensivo, Vinícius passou para Djavan, que driblou o volante Bruno Silva e bateu no canto direito. A reação, porém, parou por aí e os anfitriões amargaram a última derrota como mandantes.

Créditos da foto principal: Tiago Caldas/CNC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: