Voo rasteiro: análise Itapirense 1 x 1 Retrô

Por: Ivan Mota

Balde de água fria. O Retrô fez seu primeiro jogo na atual edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior nesta quarta-feira (5), diante da Itapirense, e acabou empatando por 1×1 no Francisco Vieira, em Itapira. Com poucas finalizações em toda a partida, os pernambucanos até saíram na frente do placar com Igor, mas não conseguiram segurar o resultado, levando o empate já no fim.

Mantendo o DNA. O treinador Jamesson Andrade optou por manter o modelo já conhecido na equipe profissional da Fênix. A equipe entrou em campo num 4-3-3, contando com um volante mais defensivo no meio de campo e dois homens mais avançados que poderiam ajudar nas armações de jogadas e no ataque.

Escalação inicial dos garotos retroenses para a estreia (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

A partida começou bastante truncada. A Itapirense, jogando em seus domínios, foi quem tentou mais o ataque na primeira etapa, mas mesmo com maior posse de bola esbarrou na boa marcação dos pernambucanos, que conseguiram evitar lances de real perigo contra a meta do goleiro Lucas.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

O equilíbrio foi o que marcou o primeiro tempo, pois as duas equipes até conseguiam finalizar, porém paravam nas luvas dos arqueiros. O Retrô passou a atacar mais em chutes de longa distância, com destaque para Anderson, camisa 10, que foi responsável por algumas dessa finalizações.

Buscando sair para o jogo, a Fênix tinha o camisa 1 como peça importante na iniciação das jogadas. Atuando muitas vezes como líbero, Lucas avançava bastante e praticamente formava uma linha de três com os zagueiros, deixando os laterais avançarem bastante ao lado dos homens de meio-campo. Ainda assim, o zero não saiu do placar antes do apito final da primeira metade.

Início das jogadas ofensivas azulinas tinham saída de 3 (Imagem: Eleven Sports)

O segundo tempo foi mais animado, com a equipe de Itapira já chegando com perigo logo nos primeiros minutos. Mas foram os visitantes que abriram o placar. O volante Igor acertou uma bela cobrança de falta, batendo forte e de muito longe uma bola rasteira, que foi morrer no canto inferior esquerdo do goleiro.

Após o gol, os pernambucanos passaram a jogar mais fechados, se postando algumas vezes num 4-5-1, com os dois pontas voltando para formar a linha de cinco com o trio original de meio-campo. Isso acabou dando muito espaço para o Coelho, que chegou algumas vezes com perigo.

Apenas aos 44 minutos da etapa final os paulistas conseguiram empatar. Após cruzamento longo para a área, Lucas se atrapalhou com um companheiro de defesa, deixando a bola passar livre para Fábio Bahia que, tendo o gol praticamente aberto, não perdoou, garantindo a igualdade no placar até o fim do confronto.

Sistema de marcação da Fênix durante segundo tempo (Imagem: Eleven Sports)

Créditos da foto principal: Marcelo Trajano/Retrô FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: