Reforço de peso: o que esperar de Javier Parraguez no Sport

Por: Felipe Holanda, Ivan Mota e Mateus Schuler

O búfalo da Ilha. Javier Parraguez desembarca no Sport com a missão de manter fama de goleador e substituir Mikael à altura. Novo reforço rubro-negro tem características semelhantes ao prata da casa, negociado com o Salernitana-ITA, mas terá que se adaptar ao ritmo do futebol brasileiro – seu último clube foi o Colo Colo-CHI.

Nesta análise, o Pernambutático destrincha o que esperar do reforço leonino, com principais características táticas, números na carreira, relatórios de ações por jogo, e como o chileno pode se encaixar no time de Gustavo Florentín.

O QUE ESPERAR TATICAMENTE?

Javier Parraguez se destacou no futebol chileno como um atacante “brigador”, que utiliza a força física para levar a melhor contra os zagueiros adversários e marcar gols. Conseguiu, inclusive, vários, seja no Huachipato ou no Colo Colo, chegando à Ilha do Retiro como uma boa opção para o treinador paraguaio.

Gols com os pés de Parraguez

Defendendo o Cacique, clube que traz boas lembranças ao torcedor do Leão, em especial, na Copa Libertadores da América de 2009, Parraguez mostrou senso de posicionamento e movimentação. A fluidez fez o atacante aparecer com o mesmo desempenho no 4-2-3-1, 4-3-3 ou 4-2-4, sistemas usados por Florentín na Ilha do Retiro frequentemente.

Parraguez em transição do Colo Colo no 4-2-4 (Imagem: Central del Fútbol)

A tendência natural é que Parraguez chegue à Praça da Bandeira para ser o titular. Num primeiro cenário, o novo contratado assume a posição de Mikael, sendo municiado com mais frequências pelos extremos, Jáderson na direita ou Juba/Vanegas no lado oposto, e o meia central; Everton Felipe deve ser mantido na posição após boa atuação no clássico, mesmo sendo desfalque diante do Retrô nesta quarta-feira (2) por ter testado positivo para covid.

Possível equipe com Parraguez de 9 (Feito no Tactical Pad)

Outra opção com Parraguez é escalar a equipe no 4-4-2, tendo Jáderson e o meia armador se revezando como peça mais adiantada; Florentín ainda não definiu, no entanto, o time-base. Ewerthon, que teve de cumprir ciclo vacinal, disputa por uma vaga na lateral direita com Ezequiel, assim como Hernández aguardava regularização e concorre por espaço na esquerda junto a Sander. Na extrema canhota, Ray Vanegas chegou para substituir Paulinho Moccelin, porém Juba tem se mostrado concorrente à altura. Ainda há a possibilidade de Pedro Naressi entrar na cabeça de área, sacando o prata da casa Ítalo.

JOGO AÉREO

Com 1,83m, Javier Parraguez é decisivo na bola aérea. Além de ter um bom posicionamento, sabe deslocar o goleiro em finalizações de cabeça, virtudes que podem ser observadas desde o início da carreira. Sabe como poucos se impor na marca do pênalti, também com antecipações e conseguindo fazer desmarques de ruptura.

Gols de cabeça Parraguez com a cabeça

A maioria de seus gols, por sinal, saem dos cruzamentos. Para isso, Parraguez precisa, obviamente, ter um passador qualificado, responsabilidade que se espera cair no colo de Jáderson, um dos destaques absolutos do Leão neste início de temporada, pois já colaborou com seus companheiros dando dois passes diretos para gol.

SAINDO DA REFERÊNCIA

Apesar da força física, a mobilidade é uma das características mais fortes do centroavante. Quando cai pelas bordas e abre o espaço para infiltração dos companheiros por dentro, a tendência é ser letal, seja com passes longos ou entrando pelas costas da defesa adversária utilizando – principalmente – sua velocidade.

Outra postura pelo Colo Colo (Imagem: Central del Fútbol)

Todas suas cinco assistências foram anotadas com a camisa do Cacique e sempre deixando a referência para armar os lances. Neste cenário, sempre conta a chegada do meia central para fazer um jogo apoiado, enquanto os laterais mantêm a posição.

Assistências de Parraguez

QUEM É JAVIER PARRAGUEZ

Javier Parraguez, natural de Cerro Navia, uma das 32 comunas que fazem parte de Santiago, capital do Chile, chega ao Sport com 32 anos de idade e muita experiência no futebol chileno. O Leão será, inclusive, o primeiro clube do atacante fora de seu país de origem.

“El Búfalo” iniciou sua carreira profissional em 2011 no Everton, de Viña del Mar, entretanto por lá foram somente nove atuações, sendo oito delas durante a segunda divisão local. Ainda pela Série B chilena, atuou no Magallanes em 2012 e no Deportes Linares, na temporada 2013/2014, onde marcou nove gols em 17 partidas como titular.

Sua primeira grande temporada foi no Puerto Montt. Além de ter se sagrado campeão da Segunda Divisão, foi o vice-artilheiro do campeonato, com 20 tentos marcados em 32 duelos. As boas atuações chamaram a atenção do Huachipato, que garantiu a sua contratação em 2015. Por lá atuou na Série A chilena e pela Copa Sul-Americana, mas não conseguiu repetir os mesmos números e acabou indo para o Santiago Wanderers, também da primeira divisão. Em seu novo time, conseguiu recuperar um pouco da boa forma e balançou as redes por 10 vezes gols em 30 jogos.

Parraguez retornou ao Huachipato, onde atuou por mais dois anos. Após um retorno com poucas chances, o atacante conseguiu bom desempenho em 2018, fazendo 11 gols em 23 partidas na Série A. Seus números chamaram a atenção do Colo-Colo, que o contratou por 650 mil euros – equivalente a aproximadamente R$ 3,8 milhões nos dias de hoje. No maior clube do Chile, El Búfalo nunca conseguiu se firmar, disputando 72 jogos – a maioria saindo do banco – entre 2019 e 2021, e marcando 13 tentos.

Arte: MVN Desginers

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: