Retroagindo: análise Retrô 2 x 1 Sport

Por: Mateus Schuler

Retrógrado. Após uma estreia avassaladora contra o Sete de Setembro, o Sport teve atuação ruim nesta quarta-feira (2) e foi batido pelo Retrô por 2 x 1, na Arena de Pernambuco, conhecendo assim a primeira derrota no Campeonato Pernambucano Betsson 2022. Os gols azulinos foram de Renato, enquanto Thyere descontou pelo Leão, em partida pela segunda rodada.

Para o embate, Gustavo Florentín não teve as presenças de Gustavo e Mikael, que foram negociados no fim de semana. Além deles, Ronaldo e Sabino não se fizeram presentes por cumprirem suspensão ainda de 2021, enquanto que Everton Felipe foi ausência após testar positivo para covid; Ewerthon voltou à lateral direita, já Victor Gabriel entrou na vaga de Sander na esquerda.

Leoninos foram escalados com mudança no sistema tático (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Conforme esperado, o confronto começou bastante movimentado, tendo as duas equipes aparecendo no setor ofensivo. Mais à vontade, o Retrô foi quem criou a primeira boa chance, quando Renato recebeu pelo meio de Radsley e mandou voleio no travessão; na sobra, Gustavo Ermel completou de cabeça e Thyere tirou em cima da linha.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Formando uma saída em 3+4, tendo Watson mais recuado e os laterais com liberdade, os rubro-negros esboçaram a reação de imediato. Ewerthon fez o cruzamento para Vanegas, que matou no peito e saiu bem da marcação, no entanto o chute saiu sem muita força e parou em defesa tranquila de Jean. Pouco depois, Juba recebeu inversão de Watson pela esquerda, avançou em liberdade e finalizou forte na rede pelo lado de fora.

Quando tudo parecia estar equilibrado, a Fênix demonstrou melhor pontaria e saiu à frente do placar com um golaço. Renato recebeu na intermediária e, livre de marcação, soltou o pé e acertou o ângulo, sem dar possibilidades de defesa a Maílson, que nada pôde fazer mesmo se esticando todo para tentar afastar.

Laterais leoninos tiveram liberdade para ajudar no ataque (Imagem: Premiere)

Performado no 4-3-3 quando tinha a bola, o Leão até se fez presente ao setor de ataque, porém não demonstrou criatividade para levar perigo à meta dos azulinos. Os únicos lances que fluíram foram pela esquerda, inclusive tendo a chegada de Juba em cruzamento para Jáderson; o camisa 20 se antecipou a Mayk e emendou para fora. Alanzinho e Pedro Victor entraram nos lugares de Victor Gabriel e Watson, respectivamente, todavia o marcador continuou inalterado.

Para o segundo tempo, Florentín optou por voltar sem mudanças, apesar da atuação abaixo das expectativas na primeira etapa. Logo no começo, porém, os planos do treinador do Sport foram por água abaixo: Denner saiu jogando errado e tocou no pé de Renato, que disparou em velocidade sem ninguém e bateu na saída de Maílson, ampliando a vantagem.

Na tentativa de corrigir os erros, o comandante leonino promoveu a entrada de Cristiano na vaga de Denner. Assim, as jogadas passaram a fluir mais, no entanto faltou o mesmo de antes: poder criativo. Não por acaso, a primeira boa chance veio quando Juba cobrou falta colocada e parou em defesaça de Jean.

Time da Praça da Bandeira buscou povoar ataque ao máximo (Imagem: Premiere)

Mantendo a proposta quando teve a posse, formando um 4-3-3, o Leão até começou a se atirar mais e teve a oportunidade de diminuir a desvantagem. Cristiano fez o lance individual pela direita, limpou para a esquerda e chutou forte, parando no arqueiro retroense. A falta de intensidade em campo fez o técnico rubro-negro promover as entradas de Adryan e Fábio Alemão para as saídas de Jáderson e Ítalo.

Nos minutos finais, os leoninos até chegaram próximos de balançar as redes, entretanto não tiveram a pontaria calibrada. Após bom lance pela esquerda, Juba avançou e serviu Alanzinho, que bateu sem força e Vanegas – impedido – desviou tentando tirar do alcance de Jean, contudo o goleiro da equipe de Camaragibe defendeu tranquilo. A insistência deu certo e o gol de honra saiu já nos minutos finais: Juba levantou falta na área, Fábio Alemão encostou e a bola bateu em Renan Dutra; Thyere pegou o rebote e, com mini-voleio, tocou para o fundo do barbante.

Créditos da foto principal: Anderson Stevens/Sport

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: