Tbt coral: análise Santa Cruz 5 x 2 Afogados

Por: Felipe Holanda e Mateus Schuler

Como nos velhos tempos. Com show de Walter, o Santa Cruz atropelou o Afogados no dia do seu aniversário e fez valer toda sua tradição no Campeonato Pernambucano Betsson 2022. Tarcísio, por duas vezes, João Henrique, Matheuzinho e o próprio Walter marcaram os gols do confronto, já Thauã e Lucas Vinícius completaram o 5 x 2; partida ocorreu nesta quinta-feira (3), no Arruda, ainda pela primeira rodada do Estadual.

Para o duelo, o Mais Querido teve duas novidades na escalação, ambas por obrigação. Após saírem lesionados contra o Caruaru City, o lateral-esquerdo Dudu Mandai e o atacante Mateus Anderson foram sacados para entradas de Ítalo Silva e João Henrique, respectivamente, no 4-2-3-1 coral; Ítalo Melo se manteve na lateral direita com a baixa de Marcos Martins, também fora por lesão.

Time titular dos tricolores teve duas mudanças do último jogo (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Mesmo sem a presença da torcida, o Santa Cruz tentou fazer imposição ante o Afogados para demarcar território. Logo com um minuto de bola rolando, o Mais Querido teve a primeira boa oportunidade: após lançamento preciso de Jefferson, Walter dominou no peito, girou e lançou João Henrique, que saiu de frente para Jonathan e chutou sem força.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Formando uma saída em 4+2, com revezamento dentre os meio-campistas na dupla à frente da linha defensiva, os corais seguiram presentes ao setor ofensivo e saíram à frente. Depois de cruzamento na pequena área, a defesa da Coruja cochilou e Ítalo Melo encostou para João Henrique, que surgiu no meio dos adversários e tocou de cabeça na saída do goleiro.

A vantagem fez os corais pressionarem os sertanejos no campo de defesa, o que gerou um novo lance de perigo. Matheuzinho inverteu a bola na medida para Walter, que dominou com classe e serviu Rodrigo Yuri; o camisa 8 bateu de primeira e parou em defesaça do goleiro. Pouco depois, um susto: Rodrigo Yuri saiu errado, Thauã aproveitou bem e finalizou forte no alto, indefensável para Jefferson.

Transição ofensiva teve um jogo apoiado com saída sustentada (Imagem: Premiere)

O empate ligou o sinal de alerta na Cobra Coral, que passou a formar um 4-5-1 ao defender, buscando fechar os espaços. Precavida, conseguiu achar a brecha para poder recuperar o fôlego: em um contra-ataque mortal, Tarcísio abriu na esquerda para Walter, que deu passe preciso para Matheuzinho; de frente para a barra, o atacante arrematou na saída do camisa 1.

Dessa maneira, a porteira se abriu e outros dois gols saíram logo em seguida, antes mesmo do intervalo. O primeiro deles veio quando Ítalo Silva fez tabela em velocidade com Walter e cruzou rasteiro para Tarcísio apenas completar. Depois, Ítalo Melo foi quem levantou na pequena área e o camisa 18, agora no papel de centroavante, cabeceou precisamente e deixou sua marca.

Corais tentaram se fechar com duas linhas de marcação (Imagem: Premiere)

Na etapa final, o time voltou sem novidades, mantendo também a proposta do primeiro tempo. O Afogados, por outro lado, veio com duas substituições e conseguiu marcar mais uma vez: Wellington Nunes cruzou na área, a defesa não afastou e Lucas Vinícius pegou a sobra, mandando ao fundo da meta do Mais Querido.

O Santa, entretanto, mostrou que estava ligado no confronto e praticamente selou a goleada logo na sequência. Após boa troca de passes na esquerda, a bola ficou com Esquerdinha, que deixou de calcanhar e Tarcísio apareceu no meio da marcação; em liberdade, o camisa 10 coral teve somente o trabalho de tirar do goleiro adversário.

Defesa da Cobra Coral neutralizou mais as investidas dos afogadenses (Imagem: Premiere)

A vantagem debaixo do braço deu até mais tranquilidade a Leston Júnior, já que passou a fazer a testes na equipe. Matheus Lira, assim como no último jogo, entrou na lateral direita na vaga de Ítalo Melo, o que manteve o modelo do comandante, principalmente na fase ofensiva. Já na defensiva, contudo, a única alteração, pois a Cobra passou a ficar no 4-4-2 quando não tinha a posse.

Do meio para o fim, o técnico tricolor promoveu Rafael Furtado, Arian e João Erick, sacando Walter, Matheuzinho e Rodrigo Yuri, respectivamente, dos 11. Os corais permaneceram com intensidade quando atacaram, porém tiveram a cautela necessária para valorizar a larga vantagem conquistada durante os 90 minutos, segurando-a até o apito final.

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: