Suor alvirrubro: análise Sampaio Corrêa 0x1 Náutico

Por: Felipe Holanda

No sangue, na raça. O Náutico venceu o Sampaio Corrêa em confronto direto e pulou para o G-4 do Grupo B na Copa do Nordeste. Rhaldney, além de craque, fez o único gol do jogo, selando a vitória do Timbu por 1 x 0 neste sábado (5), no Castelão em São Luís, em confronto válido pela terceira rodada do Nordestão.

Na escalação, Hélio dos Anjos trouxe novidades. Utilizou pela primeira vez na temporada a trinca de volantes, composta por Djavan, Rhaldney e Richard Franco, tendo Leandro Carvalho, Ewandro e Robinho no ataque. Carlão foi o responsável para suprir a ausência de Camutanga na zaga, atuando ao lado de Rafael Ribeiro.

Formação inicial dos alvirrubros (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Início de estudos. O Náutico até começou o jogo valorizando a posse, mas também deixando o Sampaio Corrêa tocar a bola no campo de defesa. No 4-3-3 e melhor espaçado em campo, o alvirrubro começou a ditar o ritmo da posse no Castelão, enquanto os donos da casa quase não criavam no terço final. Por enquanto.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Postura inicial dos comandados de Hélio dos Anjos (Imagem: Nordeste FC)

Se o Paio pressionava dentro de seus domínios, o Timbu se fechava bem na defesa. Alternando entre o 4-4-2 e o 4-1-4-1, a compactação vinha surtindo efeito, porém sempre flertando com o perigo. Num dos vacilos da marcação, Eron emendou bicicleta e só parou numa ótima defesa de Lucas Perri. Foi por pouco.

Viés defensivo do Náutico (Imagem: Nordeste FC)

Mais intenso e criativo no ataque, o Timba conseguiu encontrar uma brecha na marcação e teve a primeira boa chance. Richard Franco fez boa jogada individual pela esquerda e chutou forte, contudo parou em defesa de Luiz Daniel; logo em seguida, Allan Godoi afastou mal e a bola caiu na esquerda com Ewandro, que avançou e cruzou na pequena área para Rhaldney; de carrinho, o camisa 8 chegou para completar no meio da zaga.

A segunda etapa continuou no mesmo roteiro da inicial. O Sampaio tentava mexer suas peças no terço final, enquanto os pernambucanos mantinham a posse. Neste cenário, uma saída 3-4-3 foi vista no campo, tentando igualar a imposição maranhense. Surtiu efeito.

Valorização de posse, a síntese da equipe de Hélio dos Anjos (Imagem: Nordeste FC)

Nas investidas do Sampaio, se preciso, o Timbu variava entre o 4-5-1 e o 5-4-1, tendo Djavan flutuando entre as linhas de defesa. A “trocação” permaneceu e Lucas Perri apareceu mais uma vez pra segurar os atacantes rivais. Soares finalizou com perigo em cobrança de falta e pegou bem na bola, entretanto o camisa 1 dos pernambucanos defendeu selando o placar, no último lance de destaque efetivo.

Movimentação Timbu na etapa final (Imagem: Nordeste FC)

Créditos da foto principal: João Lucas/MA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: