Lamento sertanejo: análise Salgueiro 2 x 1 Santa Cruz

Por: Felipe Holanda

Primeiro revés. Com falhas pontuais no Sertão, o Santa Cruz caiu diante do Salgueiro e perdeu a invencibilidade no Campeonato Pernambucano. Cobra Coral marcou com Esquerdinha, mas Kady e Lucão garantiram o triunfo do Carcará por 2 x 1, nesta quarta-feira (9), no Cornélio de Barros pela quarta rodada.

Na escalação inicial, zero novidades. Como em “time que ganha, não se mexe”, Leston Júnior manteve os atletas que venceram o Íbis com facilidade por 3 x 0, último final de semana, na Arena de Pernambuco. Destaques para o meio-campista Tarcísio, o atacante Walter, e o cabeça de área Gilberto, os três pilares do 4-3-3 coral.

Formação inicial do Mais Querido (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O roteiro começou insano. Enquanto o Salgueiro tentava se impor, o Santa Cruz explorou bolas longas e logo tirou o zero do placar no Sertão. Após troca de passes envolvente, Walter rolou para Matheuzinho servir Esquerdinha, o autor do golaço: 1 x 0.

Não tardou para a reposta. Pelo contrário. No lance seguinte, foi a vez de Kady aproveitar o cochilo da marcação coral e bater colocado, sem defesas para Jefferson, fazendo outro belo gol. Precisando se encontrar, a Cobra chegou a utilizar um 4+2 na saída, tendo o quarteto defensivo junto aos dois volantes, Gilberto – este mais recuado – e Rodrigo Yuri. Outra variação que pôde ser observada foi uma saída 3+4, tentando liberar os laterais.

Postura do Mais Querido na igualdade (Imagem: SporTV/Premiere)

Não foi suficiente. Após bola alçada na área, o “zagueiro artilheiro” Lucão se esticou todo para completar ao fundo das redes, colocando o Carcará em vantagem. Pouco depois, mesmo postados no 4-1-4-1, com apenas Walter mais adiantado, os visitantes não conseguiram dar o troco, pecando nas transições da defesa para o ataque.

Na etapa final, a bola parada foi o uma arma perigosa dos corais. O zagueiro Alex Alves subiu mais alto que a marcação, carimbando a trave sertaneja, mas não passou daí e Leston resolveu mexer no time. O atacante Rafael Furtado, o meia João Cardoso, o lateral-direito Matheus Lira, e o volante Elyeser entraram em campo no 4-5-1.

Leston explorando duas linhas de 4 na defesa (Imagem: SporTV/Premiere)

No passar do relógio, Tarcísio tentou organizar a posse tricolor. As jogadas por fora, dessa vez, não surtiram efeito, motivo que fez o camisa 10, um dos artilheiros do Pernambucano, precisar recuar. Aos poucos, o tempo se tornava inimigo dos recifenses, que viram o Salgueiro colocar dois jogadores mais descansados no ataque.

Antes do fim, Walter ainda conseguiu marcar na pequena área, mas a arbitragem assinalou impedimento duvidoso. João Cardoso também tentou, porém pegou mal na bola e o Salgueiro conseguiu comemorar o triunfo no Cornélio de Barros.

Descompasso do Santa na defesa (Imagem: SporTV/Premiere)

Créditos da foto principal: Rodrigo Avelar/Salgueiro

Um comentário em “Lamento sertanejo: análise Salgueiro 2 x 1 Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: