Náutico na Copa do Nordeste: como joga taticamente o Fortaleza

Por: Felipe Holanda

Anjo caído. Em período de transição, o Náutico enfrenta o Fortaleza para se manter vivo na Copa do Nordeste e recolher os cacos após saída da comissão técnica. Partida está marcada para este sábado (12) às 17h45, nos Aflitos, válida pela quarta rodada do Nordestão; Timbu será comandado pelo auxiliar Marcelo Rocha.

Separamos tudo sobre o próximo adversário alvirrubro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho e muito mais do Tricolor do Pici.

O TIME

Para o duelo diante dos alvirrubros, o treinador Juan Pablo Vojvoda tem problemas na escalação inicial, a começar pelas ausências de Romarinho, suspenso, e Robson, edema na panturrilha esquerda. Além deles, atacante Renato Kayzer, apesar de regularizado, sequer viajou com a delegação.

Escalação inicial dos cearenses (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Intensidade. O Fortaleza de Vojvoda se destaca pela objetividade que tem com a bola nos pés, explorando um 3-4-3 ou 3-5-2 para encontrar brechas nas linhas inimigas. A média de gols é boa. Só na Copa do Nordeste 2022, foram oito marcados em três jogos, tendo o Tricolor sempre perigoso no terço final e mostrando variações na forma de atacar.

Postura no 3-4-3 no clássico diante do Ceará (Imagem: Nordeste FC)

Construindo a maioria de suas jogadas por fora, o Leão do Pici valoriza bem a posse com o objetivo de cansar a defesa rival. Além disso, tem a participação do goleiro Fernando Miguel na saída de bola, chegando a formar um 1-4-4-2 desde o tiro de meta, com dois atacantes mais adiantados.

Saída sustentada de Vojvoda (Imagem: Nordeste FC)

Em outras situações, principalmente se estiver em desvantagem no placar, a equipe pode apresentar um 4-2-4 contando com as subidas dos laterais, ao mesmo tempo em que coíbe as investidas adversárias pelos lados. Neste cenário, o meia central, geralmente Lucas Lima, é o principal responsável por organizar o jogo.

“Pikachu é quem mais agrega na ligação da defesa ao ataque, enquanto Crispim é peça fundamental alternando entre lado esquerdo e armação. Lucas Lima é o maior destaque para fazer a transição, inclusive sendo o responsável pela sustentação do meio”

Well Soares, do perfil @comentaristatricolor

COMO DEFENDE

Efetivo. O sistema defensivo do Fortaleza tem suas falhas, mas em geral apresenta estabilidade quando atacado, fluindo entre o 3-5-2 e o 5-3-2 sem a bola. A estratégia pede muito esforço dos homens de meio campo, que podem cair pelos lados ou fechar por dentro em momentos de recomposição.

Combate quase homem a homem do Leão (Imagem: Nordeste FC)

“Defensivamente é um time bem agrupado, com um trio bastante entrosado desde a temporada passada. Ora a primeira linha tem a composição de um dos volantes, deixando quatro peças, ora mantém o trio, mas tendo sempre muita solidez. São jogadores que se antecipam bastante aos adversários”

Well Soares, do perfil @comentaristatricolor

Outra alternativa de Vojvoda ao defender é se fechar com duas linhas de 4, flertando entre o 4-2-3-1 e o 4-4-2. Nos três jogos que fez pela temporada, todos pelo Nordestão, o Leão do Pici foi vazado apenas uma vez, justamente no duelo de algozes contra o Ceará, que terminou empatado em 1 x 1, na última rodada.

Postura tricolor contra o Floresta na estreia (Imagem: Nordeste FC)

PARA FICAR DE OLHO

Marcelo Benevenuto (ZAG) – Acima da média. O ex-botafoguense esbanja qualidades como zagueiro, seja fazendo a função de líbero – esta mais recorrente – ou caindo mais pela esquerda. Preciso em passes longos, Marcelo Benevenuto também pode se destacar com a bola nos pés, além de sua chegada ao ataque no jogo aéreo.

Lucas Lima (MEIA) – O cérebro do time. Quando a defesa se rival de fecha atrás da pequena área, cabe a Lucas Lima construir a posse e achar algum companheiro desmarcado. Apesar da precisão nos passes chaves, o meia ainda não acumula nenhum tento ou assistência pelo Leão do Pici em 2022.

Moisés (ATA) – Cajado na mão. Ex-Ponte Preta e com boas atuações contra o próprio Náutico, Moisés é um dos mais perigosos do ataque cearense. Costuma cair pela esquerda, tendo marcado o único gol do Tricolor no clássico frente ao Ceará. É um daqueles extremos que não pode ter espaço por dentro, ou por fora.

Créditos da foto principal: Leandro Moreira/Fortaleza EC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: