Sport na Copa do Nordeste: como joga taticamente o Ceará

Por: Mateus Schuler

Como antigamente. Mirando classificação, o Sport enfrenta o Ceará para vencer a segunda partida consecutiva na Copa do Nordeste e reeditar rivalidade em confronto direto pelo G-4. A bola rola às 21h30 desta terça-feira (15), na Arena Castelão, em confronto válido pela quinta rodada do Nordestão.

Separamos tudo sobre o próximo adversário leonino: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Vozão.

O TIME

Para o duelo diante dos rubro-negros, Tiago Nunes segue sem a presença do lateral-esquerdo Bruno Pacheco, que permanece no departamento médico. Por conta de um surto de covid durante a pré-temporada, o treinador ainda não confirmou o time dito titular, contudo sinaliza a manutenção do 4-2-3-1 tendo duas dúvidas: Mendoza disputa com Castilho, enquanto Zé Roberto e Clebão concorrem pela referência.

Escalação do Vozão ainda não está definida antecipadamente (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Permanecendo com a mesma proposta da última temporada, o Alvinegro se mantém no 4-3-3 quando tem a posse, porém mostrando maior intensidade ao atacar. Sempre buscando permanecer no campo ofensivo, tem a postura bem mais propositiva, tendo assim a participação dos laterais do meio para frente na criação.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Vozão tenta aproximação entre os blocos para trocar passes (Imagem: Nordeste FC)

Se antes o início das transições era em uma saída 4+2, com os dois volantes e os laterais apoiando os zagueiros, hoje Tiago Nunes opta por uma saída de 3. A dupla de zaga se junta ao goleiro, dando liberdade aos alas e a cabeça de área auxilia no jogo apoiado, formando um ataque posicional, espaçando ao máximo as peças.

Laterais têm liberdade para subirem de linha com a posse (Imagem: Nordeste FC)

“Antes, o Ceará buscava ser muito mais reativo, tentando fazer transições ofensivas em velocidade e buscando a recuperação pós-perda rapidamente. Agora, com o elenco mais qualificado, propõe muito o jogo e ataca mais vezes, principalmente usando os laterais”

Tom Alexandrino, comentarista na Rádio Verdes Mares

COMO DEFENDE

Líder do Grupo B, o Ceará tem o setor defensivo como seu principal trunfo na atual temporada. Nos quatro jogos que disputou até o momento, sofreu dois gols, com média de 0,25 e consolidando a proposta inicial desde a chegada de Tiago Nunes. Postado em blocos médios, tenta recuperar a posse sempre no campo adversário, neutralizando as infiltrações pelo bom posicionamento das peças de marcação.

Sistema de marcação alvinegro é bem consolidado (Imagem: Nordeste FC)

O mais comum é ver a equipe cearense postada no 4-4-2, tendo constantes flertes ao 4-5-1, contudo o sistema é muito móvel e bastante compactado. O Vozão tem essa solidez ainda sob o comando de Guto Ferreira, que tenta não dar brechas e pressionando a saída, alternando ao próprio 4-2-3-1 de base e tendo a marcação mista, variando de acordo com a postura rival.

“É muito bem organizado defensivamente, priorizando as duas linhas de 4 quando se fecha. Muito se deve à herança deixada por Guto Ferreira, valorizando a solidez para fechar o máximo de espaços aos adversários”

Tom Alexandrino, comentarista na Rádio Verdes Mares
Alvinegros tentam pressionar adversário depois do círculo central (Imagem: Nordeste FC)

PARA FICAR DE OLHO

Michel Macedo (LD) – Contratado após fazer boa Série A no Juventude, com bons números tanto ofensiva como defensivamente, o lateral-direito chegou tendo Nino Paraíba de concorrente, mas tem sido o dono da posição. A força nas chegadas ao ataque tem sido importantes à equipe, pois já balançou as redes por uma vez.

Vina (MEI) – Assim como na última temporada, tem oscilado bastante dentro de campo, porém a experiência é um dos fatores positivos. Cérebro do time, é quem faz a bola rodar do meio para frente, seja abrindo pelos lados com os laterais ou extremos, seja auxiliando os volantes na transição, povoando bem o meio e criando boas jogadas; tem força também nas finalizações de curta e média distância.

Zé Roberto (ATA) – Em 2021, a principal cobrança da torcida alvinegra foi na referência. Nenhum dos centroavantes conseguiu mostrar bom desempenho e se firmar na equipe. As atuações no Atlético-GO renderam sua contratação e, a priori, estão se repetindo com a camisa do Vozão. Até o momento, Zé fez um gol, contudo colaborou dando duas assistências, demonstrando ser bom pivô.

Créditos da foto principal: Felipe Santos/CearaSC.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: