Náutico na Copa do Nordeste: como joga taticamente o CSA

Por: Felipe Holanda

Sonata alvirrubra. Ainda sem Felipe Conceição, o Náutico enfrenta o CSA do técnico Mozart para manter sequência positiva e instrumentalizar classificação na Copa do Nordeste. Duelo entre Timbu e Azulão do Mutange acontece neste domingo (21) às 16h, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, pela sexta rodada.

Separamos tudo sobre o próximo adversário alvirrubro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Marujo.

O TIME

No duelo com os alvirrubros, a tendência é que Mozart poupe alguns titulares por desgaste, casos do meio-campista Luiz Henrique — formado na base do Timbu — e do lateral-esquerdo Ernandes. Já Cedric, com lesão no tornozelo, é baixa e Lucas Marques assume a vaga. No ataque, Osvaldo e Lucas Barcelos disputam um espaço ao lado de Marco Túlio e Rodrigo Rodrigues.

Provável formação inicial dos alagoanos (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Plano A e plano B. Caso Mozart opte por atuar com três defensores, os alas dão mais apoio e contam com a provável volta do experiente meia Gabriel. Se jogar com quatro defensores, que tem uma grande probabilidade, o CSA costuma formar uma 4-3-3 que pode flertar constantemente ao 3-4-3 na posse de bola.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Marujo em fase ofensiva (Imagem: Nordeste FC)

“Laterais em tabela com meias e volantes, e dobradinhas com os pontas para chegar à meta adversária. Seja usando três ou quatro defensores, é certo que o CSA vai tentar impor a pressão nos primeiros minutos em busca do gol logo no início para dar tranquilidade, mais precisamente tendo os 20 minutos iniciais bem intensos. Depois, passa a administrar o jogo”

Taynã Melo, setorista do CSA

Com sete tentos assinalados em cinco jogos, o Azulão do Mutange é dono do segundo ataque mais positivo do Grupo A do Nordestão, em desvantagem apenas para o Fortaleza, que fez 11. O principal destaque vai para a vitória tranquila por 3 x 0 sobre o Botafogo-PB, em Maceió, pela segunda rodada do regional.

COMO DEFENDE

Sem a bola, as estratégias de Mozart podem ser analisadas ao acompanhar os dois duelos contra o CRB, a vitória por 1 x 0 no Campeonato Alagoano, e o empate em 1 x 1 pelo Nordestão. No primeiro, o Azulão explorou se postar em um 4-3-3 variando ao 3-4-3, já que foi a campo com três zagueiros, Wellington, Werley e Ernandes, enquanto no segundo entrou mais conservador.

Outra alternativa, principalmente se tiver à frente no placar, é o 5-3-2, se compactando ainda mais para conter as investidas do adversário. Pelo Nordestão, a equipe de Mozart sofreu apenas três gols nas cinco partidas que fez, tendo assim uma incrível média de 0,6 por partida, atrás somente de CRB e Ceará, ambos sendo vazados por duas vezes.

Compactação alagoana diante do Bahia (Imagem: Nordeste FC)

“O jogo na área do adversário é o grande ponto fraco do Marujo. Embora o treinamento seja constante, ainda há muito a evoluir no sistema defensivo para neutralizar cruzamentos e lances de bola parada. Além da bola pelo alto, a precisão nas finalizações é outro ponto que precisa ser aprimorado. Nos dois jogos contra CRB e diante do Bahia, teve várias oportunidades de marcar e ter a possibilidade de vencer com placar mais elástico, mas sofreu no fim por não conseguir arrematar as chances”

Taynã Melo, setorista do CSA

PARA FICAR DE OLHO

Marcelo Carné (GOL) – Em pouco tempo, Carné fez a torcida esquecer de Thiago Rodrigues. Com boas atuações e defesas que garantiram pontos importantes ao time neste início de temporada, o arqueiro é um dos principais nomes do CSA e que dá segurança ao time não apenas em suas defesas, mas também na saída de jogo.

Didira (MEIA) – Ele não mais é o mesmo atleta que participou da histórica campanha dos acessos entre 2015 e 2019, pois a idade comprometeu certas características e dificilmente será titular, mas poucos jogadores entendem o que é vestir a camisa do CSA como Didira. Usado principalmente no segundo tempo, tem como objetivo dar velocidade a seus companheiros de setor ofensivo e aparecer como surpresa no ataque.

Rodrigo Rodrigues (ATA) – Usado como centroavante para suprir a ineficácia da diretoria em trazer um da posição, Rodrigo Rodrigues foi testado e deu certo. Remanescente da temporada passada, conseguiu espaço no time principal ainda que pouco tenha jogado no ano passado e lidera a lista dos goleadores do clube. Marcar o gol que garantiu a vitória diante do arquirrival foi importante para ganhar maior apreço da torcida.

Créditos da foto principal: Augusto Oliveira/CSA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: