Salgueiro na Copa do Brasil: como joga taticamente o Santos

Por: Ivan Mota

Peixada à sertaneja. O Carcará recebe o Peixe no Cornélio de Barros querendo saciar a fome e avançar de fase na Copa do Brasil. Para isso, precisa vencer, enquanto os rivais jogam pelo empate. Salgueiro e Santos se enfrentam nesta quarta-feira (22) às 19h, no Sertão, em partida válida pela primeira fase do torneio nacional.

Separamos tudo sobre o próximo adversário salgueirense: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Alvinegro Praiano.

O TIME

Ainda sem nome certo. Após a demissão de Fábio Carille, o Peixe segue buscando um novo treinador. Para o duelo no Sertão, o time será comandado pelo interino Marcelo Fernandes, que tem problemas na lateral-direita. Sem poder contar com Madson e Auro, ambos machucados, Marcos Guilherme deve ser improvisado na posição. O restante das peças devem ser as mesmas que atuou na derrota por 3 x 0 para o São Paulo.

Escalação inicial dos alvinegros é esperada com apenas uma novidade (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

O ataque santista ainda procura encontrar seu melhor momento na temporada. Após a saída de Marinho, que deixou o clube para atuar no Flamengo, o time segue buscando uma consistência ofensiva; em oito jogos no Paulistão, marcou oito vezes. Partindo para o ataque, o Peixe segue no 4-2-3-1, com Ricardo Goulart atuando como meia mais centralizado e se aproximando do atacante Marcos Leonardo. Os laterais também possuem liberdade, pelo menos um deles avança em momentos de ataque.

4-2-3-1 alvinegro com apoio do lateral-direito (Imagem: Record)

Outra possibilidade é se armar no 4-3-3, com Camacho sendo o mais recuado do meio-campo, dando mais espaço para Sandry, volante com boa saída de jogo atuar ao lado de Ricardo Goulart. O trio ofensivo avança com os pontas bem abertos, deixando Marcos Leonardo isolado no centro do ataque.

Santos atacando no 4-3-3 tradicional (Imagem: Record)

“O Santos se utiliza muito de pontas sendo deixados em situações de um contra um, com os laterais dando apoio por dentro. Ângelo é o jogador mais acionado, responsável por vir de fora para dentro e atrair a marcação, assim abrindo espaço para o lateral fazer a ultrapassagem no contra balanço. Ele também atrai a pressão dos zagueiros e deixa Marcos Leonardo para fazer o desmarque em ruptura, atacando as costas dos defensores”

Gabriel Salu, setorista do Santos Tática Didática

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

COMO DEFENDE

Precisa melhorar. A defesa do time paulista também não vive bom momento. Com 11 gols sofridos em oito partidas pelo Estadual, é dos quatro grandes de São Paulo quem mais foi vazado até o momento. Procurando se fechar no campo defensivo, o time pode se postar no 4-4-2. Ricardo Goulart fica ao lado de Marcos Leonardo, fazendo com que os pontas recuem para defender junto aos volantes.

4-4-2 defensivo do time da Vila Belmiro (Imagem: Record)

Se fechando ainda mais, o Alvinegro Praiano pode se armar no 4-5-1. Dessa vez Goulart também volta para marcar, além da linha do meio de campo se postar mais recuada, com os pontas dando apoio aos laterais no momento do combate defensivo, buscando maior compactação dos blocos.

“Os padrões táticos preocupam, principalmente sem bola. O Santos contra o São Paulo, em fase defensiva, marcava em um bloco alto no 4-4-2. Mesmo assim, o time era pouco agressivo na pressão ao portador e cedeu o que o adversário queria, as costas da primeira linha. O que também deu liberdade para o Tricolor inverter o corredor, o que resultou no gol de Rodrigo Nestor”

Gabriel Salu, setorista do Santos Tática Didática
4-5-1 com linha de meio campo próxima dos defensores (Imagem: Record)

PARA FICAR DE OLHO

Kaiky (ZAG) – Juventude e solidez. Mais uma das grandes promessas que já podem ser consideradas realidade do Peixe. Mesmo com 18 anos, o zagueiro é uma das peças chaves do sistema defensivo, atuando como titular em jogos da Série A e Libertadores, além de chamar atenção de gigantes europeus, como o Barcelona.

Ricardo Goulart (MEI) – Maior contratação da temporada. Aos 30 anos, Ricardo Goulart está mais uma vez de volta ao futebol brasileiro. Após excelentes atuações pelo Cruzeiro, e passagens por Palmeiras e no futebol chinês, o meia ofensivo é uma das grandes esperanças do Santos para 2022. Além do poder de armação, chega muito bem ao ataque, principalmente no jogo aéreo.

Marcos Leonardo (ATA) – Menino da Vila. Com apenas 18 anos, o atacante já se firmou no time titular é mais uma das grandes promessas da base santista. Na atual temporada, foi titular em todos os oito duelos, marcando três gols e dando uma assistência, além de se destacar pela velocidade e movimentação.

Créditos da foto principal: Ivan Storti/Santos FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: