Quebrando o tabu: análise Sport 0 x 1 Botafogo-PB

Por: Mateus Schuler

Após 37 anos, o Sport voltou a perder para o Botafogo-PB. Repetindo as atuações ruins das últimas partidas, o Leão foi pouco criativo dentro de campo e perdeu por 1 x 0, nesta quinta-feira (24), em confronto pela sexta rodada da Copa do Nordeste. O gol da vitória botafoguense foi marcado por Gustavo Coutinho, já durante a etapa final.

Além da volta de Gustavo Florentín à área técnica, que cumpriu suspensão no Estadual, os leoninos tiveram também novidades em campo. A escalação foi marcada pelos retornos de Ewerthon à lateral direita, Sabino à zaga junto a Thyere, William Oliveira formando a cabeça de área com Blas e Jáderson no setor ofensivo ao lado de Everton Felipe, Juba e Rodrigão na referência do 4-2-3-1.

Leoninos foram a campo modificados para enfrentar o Belo (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

A partida começou com alta intensidade do Sport no ataque, porém faltou o mesmo de outros jogos: criatividade. Mesmo indo para cima, não conseguiu ser eficiente também na finalização e, de cara, perdeu uma chance para sair do zero: já na pequena área, Juba achou Rodrigão livre de marcação, mas o chute do centroavante foi para fora.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Atacando pouco apesar da maior posse, o Leão tentou ser mais criativo em campo tendo uma saída em 3+2, com os meio-campistas auxiliando a dupla de zaga e William Oliveira na trinca. Formando um 4-3-3, até povoou bem no meio, entretanto persistiu no erro e não voltou a levar sustos durante todo o restante da etapa inicial.

Mesmo com boa postura, leoninos não foram perigosos (Imagem: Nordeste FC)

Se ofensivamente deixaram bastante a desejar, defensivamente mostraram ter certa segurança, ainda que fossem pouco exigidos. Com duas linhas de 4 como base, alternaram frequentemente entre o 4-1-4-1 — mais comum — e o 4-4-2, fechando os espaços entrelinhas e pelos lados, deixando assim o Belo sem opção para criar.

Para a etapa final, Florentín optou por promover a entrada de Flávio no lugar de Jáderson, tentando adiantar a marcação botafoguense e encontrar mais espaços. Assim, conseguiu a primeira boa oportunidade quando fez troca de passes no ataque, tendo Sander servindo Cáceres, que fez o pivô de primeira para Flávio chutar e Luís Carlos defendeu no canto direito.

Sistema defensivo pouco foi exigido durante a partida (Imagem: Nordeste FC)

Na tentativa de se impor ofensivamente, o comandante rubro-negro fez mais uma substituição, colocando Paulinho na vaga de Juba. Desse modo, o time passou a performar um 2-4-4 quando atacou, pressionando os paraibanos. A intensidade até aumentou, assim como a presença no ataque, entretanto os erros se mantiveram, com pouco poder criativo.

E foi explorando um descuido defensivo dos pernambucanos que o Botafogo abriu o placar. Esquerdinha cobrou escanteio na segunda trave, Maílson saiu mal e Alessandro cabeceou para defesa do goleiro leonino; a sobra ficou no pé de Gustavo Coutinho, que tocou para o gol. No fim, o Leão ainda teve um pênalti não marcado em cima de Ray Vanegas e parou por duas vezes — em tentativas de Búfalo — nas intervenções do arqueiro adversário, sofrendo sua primeira derrota como mandante em 2022.

Apenas a dupla de zaga ficou mais recuada durante segundo tempo (Imagem: Nordeste FC)

Créditos da foto principal: Anderson Stevens/Sport

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: