Sport na Copa do Nordeste: como joga taticamente o Botafogo-PB

Por: Mateus Schuler

Para botar fogo. Com o Grupo A equilibrado na disputa por vagas nas quartas de final, o Sport tenta incendiar ao enfrentar o Botafogo-PB às 21h30, nesta quinta-feira (24), na Ilha do Retiro. Confronto dos rubro-negros diante dos alvinegros, atual lanterna do Grupo B, é válido pela sexta rodada da Copa do Nordeste.

Separamos tudo sobre o próximo adversário leonino: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Belo.

O TIME

Para o compromisso diante do Leão, o técnico Gerson Gusmão não sinaliza mudanças no time, apesar de algumas serem pontuais. No meio-campo, o volante Diego Gomes está suspenso pelo terceiro amarelo e Adriano Júnior deverá ocupar a cabeça de área junto a Pablo, enquanto Gustavo Coutinho — principal nome — volta à referência no 4-2-3-1, já que não foi a campo no empate contra o Fortaleza por questões contratuais.

Nicolas deve ser mantido na trinca atrás do centroavante (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Se o Botafogo ocupa a última posição em sua chave, muito se deve por ter o setor ofensivo inoperante. Nos quatro duelos que disputou até o momento no Nordestão, marcou apenas três gols, ficando igualado a Globo, Campinense e Atlético-BA, e à frente somente do Sergipe, que fez dois; no Estadual, foram dois tentos em duas partidas realizadas.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Laterais recuam e ajudam no início da transição ofensiva (Imagem: Nordeste FC)

Com a bola no pé, o Belo busca iniciar a transição ao ataque formando uma saída de 3+2, tendo um dos volantes recuado ao lado da dupla de zaga e os laterais próximos para tentar confundir o adversário. Do meio para frente, os comandados de Gerson Gusmão dão manutenção ao 4-2-3-1 de base, mas alternando ainda ao 4-3-3, caso necessário.

Volantes botafoguenses auxiliam trinca na criação de jogadas (Imagem: Nordeste FC)

“Como Gerson gosta de valorizar os pontas, Anderson Paraíba é o jogador mais dinâmico do time, indo muito pros lados, abrindo espaços e fazendo constantes associações com os pontas. Boa parte das jogadas costuma fluir pelos lados do campo, apesar da criação alternada”

João Pedro Melo, do Podcast 90 Minutos de Belo

COMO DEFENDE

Os números até que não refletem diretamente na campanha ruim, porém é a postura o principal problema. Alternando constantemente o desenho sem a bola, os botafoguenses demonstram muita fragilidade, pois não há encaixe que consiga dar solidez ao sistema defensivo, pois a equipe dá espaço tanto pelos lados, como no meio.

Equipe alvinegra aposta em blocos médios/baixos para poder contra-atacar (Imagem: Nordeste FC)

A única certeza é que os paraibanos tenham duas linhas de 4 para marcar e variando frequentemente o desenho ao não ter a posse. O mais comum é se defender num 4-4-2, tendo os volantes e os extremos à frente dos laterais e zagueiros, enquanto o armador se junta ao centroavante. Outra opção é o 4-1-4-1, com o articulador ao lado do meia central e dos jogadores de beirada, deixando marcador e atacante de área isolados como 1.

“A defesa é o principal calo até agora, principalmente a primeira linha. Apesar de Gabriel Yanno ter se encaixado bem com Paulo Vitor, outros atletas já passaram pelo setor, como Luís Eduardo, que deixou o clube. Ainda assim, o sistema defensivo apresenta muita inconstância”

João Pedro Melo, do Podcast 90 Minutos de Belo
Blocos defensivos buscam ter o máximo de compactação (Imagem: Nordeste FC)

PARA FICAR DE OLHO

Pablo (VOL) – Com bastante rodagem pelo futebol, inclusive passando pela Espanha quando mais jovem, o volante do Botafogo é um dos jogadores de mais destaque no meio-campo. Usando sua experiência a favor, auxilia nas transições, tanto ofensiva como defensiva, pois consegue fazer a criação de jogadas e marcar bem na faixa central.

Anderson Paraíba (MEI) – Criado na base do Sport, não teve destaque com a camisa do clube, já que pouco teve oportunidades. Após rodar o mundo, tem desempenho positivo no Belo, principalmente na Copa do Nordeste. Durante os quatro jogos disputados, já colaborou dando duas assistências, sendo um atleta bastante dinâmico.

Gustavo Coutinho (ATA) – Principal destaque. Em cinco partidas defendendo os paraibanos na temporada, balançou as redes por quatro vezes, duas pelo Nordestão, duas no Estadual. A média de 0,8 gol por jogo se deve à constante movimentação no setor ofensivo, pois não fixa tanto na pequena área; assim, abre espaços para infiltrações dos extremos e chegadas de meio-campistas como elemento surpresa.

Créditos da foto principal: Guilherme Drovas/Botafogo-PB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: