Precisão necessária: análise Náutico 3 x 0 Sergipe

Por: Felipe Holanda

No alvo. O Náutico não tomou conhecimento do Sergipe e voltou ao G-4 da Copa do Nordeste após vitória por 3 x 0, neste domingo (6), nos Aflitos, em duelo válido pela sétima rodada do Nordestão. Jean Carlos, Robinho e Pedro Vitor marcaram para o Timbu, enquanto o Diabo Rubro sequer balançou as redes.

O time inicial de Felipe Conceição confirmou expectativas. Trouxe os retornos do lateral-esquerdo Júnior Tavares e do volante Rhaldney, baixas por lesão, enquanto Camutanga cumpriu suspensão e foi substituído por Wellington na zaga. Por outro lado, a grande surpresa foi a ausência de Juninho Carpina no trio de ataque, tendo Pedro Vitor ganhando posição no 4-3-3 alvirrubro.

Equipe da Rosa e Silva teve mudanças entre os 11 (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Leitura de jogo. Tentando invadir o campo de defesa, o Náutico dominou as ações quando a bola rolou, formando um 4-2-4 para segurar a marcação sergipana. Assim, Jean Carlos chegava ao trio de ataque para levar perigo. Numa dessas chances, o camisa 10 alvirrubro finalizou de fora da área, mas o goleiro Kennedy fez a defesa. Primeira cartada.

Postura inicial do Timba (Imagem: Nordeste FC)

Passada a afobação inicial, restou ao time valorizar a posse para envolver o Sergipe. Contando com os zagueiros, o Timbu construía as jogadas lá de trás, numa saída 4+2 prevendo brechas na marcação rival. Neste cenário, um dos laterais dialogava com os homens de frente, seja Jean Carlos, ou Ewandro, que se revezaram.

Início de transição dos anfitriões (Imagem: Nordeste FC)

A estratégia perdeu forças, ainda mais quando Rhaldney saiu de campo, lesionado, sendo substituído por Wagninho, antes elogiado pelo treinador Felipe Conceição. Mas surtiu efeito e, de tanto pressionar, veio o gol. Após bola construída num rebote sergipano, Carlão deu belo passe e encontrou Robinho, que deslocou o goleiro Kennedy e abriu o placar. Antes tarde do que nunca.

Uma vez mágico, sempre mágico. O roteiro de imposição se manteve na etapa final, com Jean Carlos ainda mais livre. Depois de duas chances claras, Jean aproveitou sobra de um cruzamento de Wagninho e foi às redes para coroar sua boa atuação nos Aflitos. A bola na rede podia ter selado de vez o resultado.

À frente do placar, o Timbu valorizou ainda mais a posse e formou uma saída 4+1, com apenas Richard Franco vindo buscar a bola. O restante permaneceu numa postura mais agressiva e Ewandro, por muito pouco não fez o terceiro, carimbando a trave. Pouco mais tarde, foi a vez de Fabiano arriscar de longe, à medida em que a reação do Gipão se dizimava.

Náutico na imposição (Imagem: Nordeste FC)

Sem titubear, veio o golpe de misericórdia do Timbu. Após troca de passes já no campo de ataque, Pedro Vitor recebeu em tabela com Júlio e completou para o fundo das redes, ampliou ainda mais o triunfo. Para o Sergipe, foi tiro e queda, pois continuou sem saber o que é vencer na Copa do Nordeste nesta temporada.

Créditos da foto principal: Tiago Caldas/CNC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: