Náutico no Campeonato Pernambucano: como joga taticamente o Caruaru City

Por: Felipe Holanda

Antiguidade é posto. Em choque de gerações, o Náutico recebe o caçula Caruaru City para fazer jus à tradição e reassumir vice-liderança no Campeonato Pernambucano Betsson 2022, garantindo vantagem de decidir mata-mata dentro de seus domínios. Partida acontece nos Aflitos às 21h30 nesta quarta-feira (8), pela 8ª rodada.

Separamos tudo sobre o próximo adversário alvirrubro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Leopardo.

O TIME

Para a partida que pode confirmar a equipe entre as seis melhores do campeonato, duas ausências. Mesmo viajando com o restante do elenco, o volante Henrique e o meia Maylson seguem em recuperação de desgaste muscular. Além disso, Edvaine e Tiago Costa disputam uma vaga no 4-3-3 caruaruense, que tem Candinho mais adiantado.

City vai com manutenção de trinca no meio e no ataque (Feito no Tactical Pad)

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

COMO ATACA

Com o ataque mais negativo do G-6, o Caruaru City tem prezado pela eficiência. Apesar de ter marcado apenas 11 gols em sete jogos, o time faz campanha que depende de si para terminar no G-6, pois tem números superiores às equipes do Z-4; marca, contudo, é dividida junto ao Afogados, 7º colocado.

Em campo, ainda não achou seu homem gol, mas consegue apresentar boas variações. Além do próprio 4-3-3 de base, que tem os pontas dando amplitude e o centroavante sem fixar na área, a alternativa ao Leopardo é variar ao 4-2-3-1. Desse modo, aproxima as peças para trabalhar as jogadas em um jogo apoiado, o que em alguns momentos vira um 4-3-1-2, tendo Grafite mais próximo da referência.

Esqueleto tático pode ser mantido no setor ofensivo (Imagem: TV FPF)

“O City até consegue apresentar boas variações com a bola, mas Marcolino deve revezar. A tendência é Eduardo criar junto a Candinho e os laterais ajudando, assim como os volantes, o que deixa apenas os zagueiros atrás do círculo central”

Lucas Medeiros, repórter na Rádio Cidade de Caruaru
Candinho mostra intensidade para atuar em mais de uma função (Imagem: TV FPF)

COMO DEFENDE

Defendendo, o Caruaru também tem deixado a desejar, pois sofreu oito gols – bem como o Sport – e, assim, só fica atrás do Santa Cruz no critério dentre o G-6. Frágil, principalmente ao recompor, o time costuma ceder muitos espaços entrelinhas, o que frequentemente é explorado pelos adversários.

“O Caruaru ainda busca formar uma linha de cinco para neutralizar as investidas adversárias formando um 5-3-2 com Grafite caindo ao lado de um dos volantes. Candinho, por outro lado, se isola junto ao centroavante, tentando bloquear bem os espaços e contra-atacar em velocidade”

Lucas Medeiros, repórter na Rádio Cidade de Caruaru
Duas linhas de 4 é a principal formatação defensiva do City (Imagem: TV FPF)

Mesmo que o mais comum seja alternar entre 4-4-2 e 4-1-4-1, os comandados de Thyago Marcolino buscam ter compactação. Em casos mais extremos, quando precisa se retrair, aposta em uma linha inicial de 5 jogadores, optando por fazer contra-ataques em velocidade, que geralmente ocorrem pelo lado direito, saindo dos pés de Léo Cotia na ausência de Edvaine.

Leopardo busca induzir adversário ao erro nos contra-golpes (Imagem: TV FPF)

PARA FICAR DE OLHO

Léo Cotia (LD) – Um dos principais destaques da equipe vem do setor defensivo, apesar de ter características mais ofensivas. O lateral-direito é o motorzinho do time, pois a maioria das jogadas são originárias de seus pés, principalmente em contra-ataques; não por acaso, já deu duas assistências no Estadual.

Candinho (MEI) – Experiência. Mais velho entre os jogadores de linha do Leopardo, o camisa 10 honra a camisa que veste. Com muita rodagem pelo futebol pernambucano, conhece os atalhos do campo como ninguém, sendo perigoso também na bola parada. São dois gols e três assistências, participando de quase metade dos tentos do City até agora.

Grafite (PE) – Arisco. Mesmo sem ser centroavante, é um dos artilheiros do time caruaruense na competição, indo às redes por duas vezes. Veloz e driblador, costuma infernizar a defesa adversária, na maioria das oportunidades ganhando no 1×1. Por ter muita mobilidade, acha espaços na marcação, ora servindo companheiros, ora chutando de curta ou média-distância.

Créditos da foto principal: Diego Lambretinha/Caruaru City

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: