Por voos maiores: análise Vera Cruz 1 x 2 Salgueiro

Por: Mateus Schuler

Vitória sonhadora. Após início ruim no Campeonato Pernambucano Betsson 2022, o Salgueiro renasceu e segue vivo por vaga na Série D de 2023. O Carcará fez do Vera Cruz sua nova vítima neste sábado (12), no Lacerdão, ao vencer por 2 x 1, com gols de Wescley e Hudson pela 8ª rodada; Vinícius Caveira descontou.

Para a partida, o técnico Doriva Medeiros não teve as presenças de Sinho e Matheus Rosas, suspensos. Com isso, Moisés e Vinícius Vitória entraram nas respectivas vagas, sendo as únicas novidades na escalação, enquanto que o Carcará foi a campo tendo apenas uma mexida do empate diante do Sport: Pedro Maycon saiu lesionado e Robinho foi o substituto.

Times entraram em campo espelhados taticamente (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O confronto começou bem movimentado, pois ambos precisavam da vitória, ainda que por objetivos distintos. Mesmo sem a presença do público e longe da torcida, o Vera Cruz tentou se impor no início, jogando relativamente, e até balançou as redes com Braga, mas o impedimento após passe de Vinícius Caveira foi corretamente marcado.

Tendo mais a bola e ganhando vantagem em jogadas pelos lados do campo, o Salgueiro era dominante. Por conta maior volume de jogo, fez o Galo se fechar num 5-3-2, porém nem isso impediu Robinho de receber pela esquerda e, sem ângulo, chutar para boa defesa de Ciriaco. Isso obrigou Doriva a sacar Jaílton, que não teve boa atuação, e colocar Índio para ajustar os erros apresentados.

Vera mostrou falhas na composição defensiva (Imagem: TV FPF)

O duelo seguiu intenso, contudo sem poder criativo dos dois lados ao finalizarem durante a etapa inicial. Assim, Anthony foi acionado no lugar de Vinícius Vitória, que pouco agregou ao ataque, mas um vacilo fez o Carcará sair à frente. Em contra-ataque de velocidade gerado por Robinho, Wescley viu o goleiro sair no meio-campo, o driblou e tocou para o gol aberto.

Com o 4-2-3-1 de base mantido também no setor ofensivo, os sertanejos tentaram fazer o segundo tento para liquidar a fatura. O golpe veio logo na sequência: Moisés bateu cruzado pela direita e Jerfesson não encaixou; a bola caiu no pé de Vinícius Caveira, que teve o trabalho apenas de empurrar ao fundo do barbante.

Salgueirenses se impuseram quando atacaram, tendo o apoio dos laterais (Imagem: TV FPF)

O empate foi deixando a partida em aberto, com o panorama dos minutos iniciais. Isso fez o Tricolor do Sertão se fechar no seu já tradicional 4-5-1 alternado frequentemente ao 4-4-2, variando pela saída do Vera. Quando tudo pareceu caminhar ao empate e equilíbrio, Adones cometeu duas faltas novas e foi expulso por dois amarelos.

A superioridade numérica deu mais tranquilidade ao Salgueiro, que teve as entradas de Hebert, Lucas Franco e Hudson nas vagas de Cal, Léo Carioca e Patrick, respectivamente. E foi na base da pressão que o Carcará saiu com três pontos: depois de falta levantada na pequena área, Lucão escorou e Hudson, no meio da pequena área, completou para o gol.

Créditos da foto principal: Arthur Rodrigues/Vera Cruz FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: