Sport no Campeonato Pernambucano: como joga taticamente o Íbis

Por: Mateus Schuler

Semelhança só nas cores. Maior campeão estadual, o Sport faz confronto de rubro-negros com o Íbis para jogar o mata-mata como mandante, já o Pássaro Preto amarga quadrangular contra o rebaixamento. Duelo será disputado nesta quarta-feira (16) na Arena de Pernambuco, às 21h, e é válido pela 9ª e última rodada da primeira fase do Campeonato Pernambucano Betsson 2022.

Separamos tudo sobre o adversário leonino: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Pássaro Preto.

O TIME

O duelo marcaria a volta de Lucas Peixe à titularidade, já que sentiu lesão no aquecimento contra o Retrô, mas o goleiro foi expulso e Hélio segue mantido entre os 11. Sem jogadores suspensos ou no departamento médico, tendência é que o técnico Paulo Lima dê sequência a quem vinha jogando, tendo ainda a possibilidade de Felipe Almeida entrar como o armador de jogadas no 4-2-3-1.

Escalação do Pássaro deve ter apenas uma mudança da última rodada (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Segundo pior ataque da competição com quatro gols, à frente somente do lanterna Sete de Setembro, o Íbis tem deixado bastante a desejar durante a temporada. Como na A-2, o setor ofensivo até conseguiu apresentar boas variações no sistema tático, porém não demonstrou efetividade quando teve a bola no pé.

Início da transição ofensiva dos rubro-negros (Imagem: TV FPF)

Mantendo a proposta da Segundona do Estadual, o Pássaro Preto busca ter a saída sustentada, formando um 3+3. Com isso, um dos volantes recua junto à dupla de zaga, enquanto o outro se alinha aos laterais, dando liberdade do meio em diante. Já no setor ofensivo, alterna entre 4-2-3-1 — mais comum — e 4-3-3, tendo os jogadores da beirada vindo por dentro.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Laterais e volantes participam da criação de jogadas (Imagem: TV FPF)

“Com Vitor Leão deslocado para a zaga, o Íbis perdeu apoio pelo lado esquerdo. Assim, contra o Retrô, tiveram muitas subidas de Thyego pela direita, fazendo boas dobradinhas com Kelvenny. A cabeça de área é quem tem a função de organizar a transição ofensiva, usando o jogo apoiado”

Bruno Noblat, comentarista na TV FPF

COMO DEFENDE

A defesa do “Pior Time do Mundo”, por outro lado, até que apresenta números menos alarmantes. Nos oito jogos disputados, foram 12 gols sofridos, sendo o melhor do grupo que vai ao quadrangular do rebaixamento, ficando à frente inclusive do Santa Cruz, vazado por 13 vezes. Muito da inconsistência se deve pelos espaços cedidos, além da postura reativa, por ficar pouco com a bola.

Íbis busca ter compactação e blocos médio/baixos (Imagem: TV FPF)

Por ter menos a posse, o Pássaro não pressiona o adversário para recuperar de imediato, performando frequentemente num 4-1-4-1 que flerta com o 4-5-1. Outra alternativa para manter essa postura é a manutenção do próprio 4-2-3-1, tendo os volantes mais próximos à linha defensiva, além dos demais meio-campistas à frente.

“Ao contrário do último jogo, Thyego deve ficar um pouco mais recuado, pois foi muito ofensivo e não guarda a posição. Apesar do time ter duas linhas de quatro sem a posse, deixam muitos espaços, principalmente ao serem pegos nos contra-ataques”

Bruno Noblat, comentarista na TV FPF
Permanecer no sistema tático inicial é uma das opções (Imagem: TV FPF)

PARA FICAR DE OLHO

Felipe Almeida (LD) – Apesar do time mesclar experiência com juventude, o lateral-direito vem sendo um dos destaques técnicos, pois é o jogador mais velho. Podendo desempenhar mais de uma função dentro das quatro linhas, o atleta mostra dinamismo e intensidade quando tem a bola no pé, sabendo trabalhar bem a posse.

Roberto (VOL) – Junto a Celestino na cabeça de área, consegue até manter certa estabilidade no setor, mesmo com as fragilidades da equipe. Sendo um dos responsáveis pela transição ofensiva, consegue fazê-la valorizando bem a posse, além de ter qualidade nas bolas paradas, seja cobranças de falta ou escanteios.

Kelven (ATA) – Mesmo sem viver o bom momento da Série A-2, o atacante é quem mais tem se movimentado no setor ofensivo do Pássaro Preto na atual temporada. Dos quatro gols marcados pelo time na volta à elite, dois foram do centroavante, mostrando que o faro ainda está ativo; além disso, é quem mais aparece para finalizar.

Créditos da foto principal: Michael Fotógrafo/Íbis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: