A Léo Passos do paraíso: análise Globo 0 x 2 Náutico

Por: Felipe Holanda

Predestinado. Léo Passos marcou seu segundo gol em três jogos e foi um dos destaques do Náutico na vitória sobre o Globo neste sábado (19), no Barretão, em Ceará-Mirim, deixando o Timbu a dois passos de final inédita na Copa do Nordeste. Além dele, Robinho carimbou o 2 x 0 pela última rodada da fase de grupos.

A escalação inicial de Felipe Conceição trouxe justamente uma única novidade: Léo Passos. Vindo de gol no clássico frente ao Santa Cruz, o atacante atuou ao lado de Robinho e Ewandro, com Jean Carlos à frente da mesma dupla de volantes de outrora. Na defesa, Wellington seguiu substituindo Camutanga, lesionado.

Como o Timba iniciou a partida taticamente (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O início foi marcado por mais posse de bola do Náutico, a tônica do jogo. Construindo as jogadas lá de trás, o Timbu utilizava uma saída 4+1 para liberar os laterais e levar vantagem com a velocidade dos pontas. Já o Globo era ileso, sem conseguir ameaçar, além das constantes ameaças do ataque alvirrubro. A primeira delas, porém, veio em bola parada: Júnior Tavares cobrou no capricho, mas carimbou a trave potiguar.

Posse do Náutico nos primeiros minutos (Imagem: Nordeste FC)

Aos poucos, Jean Carlos vinha aparecendo mais, conseguindo organizar melhor as investidas pernambucanas. O camisa 10 flutuava entrelinhas por dentro, dialogando com os volantes e os extremos num 4-1-2-3 de imposição, tendo também a chegada de um dos laterais. Para a sorte dos comandados de Felipe Conceição, ainda era pouco.

Outro exemplo do ataque alvirrubro (Imagem: Nordeste FC)

Restaram as bolas paradas. Outra vez com Jean na cobrança, Carlão completou escanteio e, em finalização rente à trave, quase abriu o placar. Era questão de tempo. Até que Léo Passos recebeu próximo à grande área, batendo colocado no canto direito Iago Hass para colocar o Náutico na frente em Ceará-Mirim.

Quem pensou que o Timba ia se acomodar com o 1 x 0, pensou errado. Mantendo o ritmo envolvente de posse, Jean serviu Robinho que, com o arqueiro tricolor adiantado, empurrou ao fundo das redes e ampliou a vantagem ainda no primeiro tempo.

A toada na etapa final, ao menos no começo, se repetiu. Felipe Conceição manteve a valorização de posse, minimizando qualquer chance de reação dos donos da casa. Quando a Águia tentou trocar passes, a resposta alvirrubra foi um 4-2-4 de blocos altos, sufocando o adversário em seu campo de defesa.

Bloco alto do Timbu no segundo tempo (Imagem: Nordeste FC)

Graças ao resultado satisfatório, o Náutico foi se acomodando em campo. Não por acaso, as mudanças começaram a acontecer. Primeiro, saíram Ewandro e Léo Passos para as entradas de Pedro Vitor e Amarildo, respectivamente; seguidos por Jean Carlos e Robinho, dando vaga e Juninho Carpina e Thássio.

Mais recomposto após as mexidas, restou trocar passes e esperar qualquer indício de reação do Globo, o que não aconteceu. Nos últimos minutos, Richard Franco teve grande chance de aproveitar o rebote, mas pegou mal na bola, já nos acréscimos; erro do paraguaio selou o placar a favor dos alvirrubros.

Créditos da foto principal: Gabriel Leite/Náutico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: