Por força maior: análise Fortaleza 2 x 0 Náutico

Por: Felipe Holanda e Mateus Schuler

Sem combate. Pouco criativo para vencer a superioridade do Fortaleza, o Náutico sucumbiu em campo neste sábado (26) e foi eliminado da Copa do Nordeste ao ser derrotado, na Arena Castelão, por 2 x 0. Timbu não teve boa atuação e agora gira as atenções para a semifinal do Campeonato Pernambucano, diante do Santa Cruz.

Para o confronto, uma única certeza antes da bola rolar. Volante Richard Franco, expulso na última partida, cumpriu suspensão, assim como Djavan, que recebeu o terceiro amarelo, seriam desfalques. De última hora, o lateral-direito Hereda ficou de fora por uma virose, tendo Thássio e Ralph como as novidades entre os 11 iniciais da classificação heroica sobre o Botafogo-PB.

Timba teve duas mexidas do último duelo (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O Timbu começou marcando alto na tentativa de segurar o Fortaleza, dono do melhor ataque da Copa do Nordeste. Aos poucos, ia subindo a marcação para conter as subidas dos pontas adversários, formando um 4-3-3. A estratégia até teve resultado no início, com algumas finalizações à meta de Max Walef.

Marcação mais adiantada do Timba (Imagem: Nordeste FC)

Doce ilusão. Apesar do comprometimento tático, o Leão do Pici dominou as ações e amassou o meio de campo alvirrubro, até que Tinga adiantou a posse cearense e serviu Renato Kayzer. O atacante apenas rolou para Robson deslocar Lucas Perri e abrir a contagem em Fortaleza.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

As tentativas numa saída de 4+3, com Jean Carlos tentando organizar o jogo, não surtiram muito efeito, já que o time era pouco criativo e móvel. A bola até chegou ao último terço do campo em alguns momentos, no entanto a falta de movimentação refletiu no baixo número de finalizações.

Mesmo bem postados, alvirrubros criaram pouco (Imagem: Nordeste FC)

A primeira solução de Felipe Conceição, já no intervalo, foi promover a entrada de Robinho na vaga de Leandro Carvalho, mais uma vez abaixo. Ainda assim, quem levou perigo primeiro foram os tricolores: Felipe bateu firme de fora da área e parou em boa intervenção de Lucas Perri.

Mesmo crescendo de produção e formando um 4-2-4 ao ter a posse, o Náutico não era efetivo ao atacar. Assim, Amarildo e Rhaldney entraram nos lugares de Léo Passos e Wagninho, respectivamente. Nem com as novidades do meio para frente, contudo, a criatividade aumentou; pelo contrário, o Leão do Pici que quase ampliou: Romarinho levantou na área e a bola foi na mão de Ralph; para sorte do Timba, Matheus Vargas cobrou mal e o goleiro defendeu.

Com o pênalti desperdiçado pelo Fortaleza, o Timba pareceu ter se motivado. Após cruzamento na pequena área, a zaga não afastou por completo e sobrou no pé de Ewandro, que emendou de primeira e parou em defesaça de Max Walef. Nos acréscimos, um duro golpe sacramentou a eliminação: Juninho Capixaba cruzou preciso para Silvio Romero dominar e, em sequência, mandar ao fundo do gol.

Pernambucanos até tentaram maior imposição, mas sem sucesso (Imagem: Nordeste FC)

Créditos da foto principal: Mateus Lotif/Fortaleza EC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: