Matinê: análise Londrina 2 x 0 Náutico

Por: Felipe Holanda

Infantil. Em atuação desastrosa do time de Felipe Conceição, o Náutico foi derrotado pelo Londrina por 2 x 0 e estreou com o pé esquerdo na Série B do Campeonato Brasileiro. Jhonny Lucas e Gabriel Santos marcaram os gols do triunfo paranaense, neste domingo (10), no Estádio do Café.

Na abertura da competição nacional, Felipe Conceição entrou praticamente com a base mantida. Em relação ao time que eliminou o Santa Cruz, no último fim de semana, foram três mudanças: Hereda, com problema muscular, foi vetado e teve Thássio em seu lugar, repetindo o esquema; Ewandro entrou na vaga de Léo Passos e Carlão substituiu Rafael Ribeiro, negociado junto ao Vitória.

Formação inicial do Alvirrubro (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Quando a bola rolou, o Náutico tentou se impor no campo de ataque. A principal estratégia adotada por Felipe Conceição era formar um 4-3-3, tendo Jean Carlos mais aberto na esquerda. Dessa forma, o Timba tinha mais posse de bola e conseguiu levar perigo à meta londrinense, mas vinha pecando nas finalizações.

Construção do Náutico no início (Imagem: SporTV/Premiere)

Nas poucas vezes que o Londrina tentou chegar na ofensiva, os alvirrubros se fecharam com duas linhas de 4, deixando claro o 4-4-2. Assim, bloquearam as investidas paranaenses e buscaram sair em velocidade nos contragolpes para pegar a defesa adversária desprevenida.

Compactação sem a bola (SporTV/Premiere)

O Timbu quase abriu o placar aos nove minutos. Após boa trama, Jean Carlos cruzou perigosamente na área, Camutanga desviou de cabeça e por pouco não acertou o alvo. Arremate saiu à esquerda. Pouco depois, o Tubarão assustou com finalizações de fora da área; Lucas Perri fez duas boas defesas em ambas.

Quem não faz, leva. Após cobrança de lateral, Caprini fez linda jogada pela esquerda e rolou para Gabriel Santos, que escorou para Jhonny Lucas. O volante teve tempo de preparar o chute, fuzilando Perri com uma bela finalização no ângulo direito. Indefensável.

Foi daí a pior. Outra falha de marcação e Samuel Santos cruzou na área: Gabriel Santos aproveitou o cochilo da defesa pernambucana para empurrar ao fundo das redes, ampliando a vantagem dos donos da casa: 2 x 0.

Para a etapa final, Conceição não promoveu mudanças de peças. Precisando voltar ao jogo, a equipe da Rosa e Silva resolveu valorizar melhor a posse de bola, utilizando uma saída 4+2 para confundir a marcação rival. A primeira substituição veio logo com menos de 10 minutos: Eduardo Teixeira, meia, assumiu a vaga do camisa 10, Jean Carlos. Alteração, no mínimo, contestável.

Sem sangue nos olhos. Dez minutos mais tarde, entraram Ralph e Pedro Victor nas vagas de Rhaldney e Robinho, respectivamente. Nada que surtisse efeito de imediato. Apesar das mudanças, o esqueleto tático do 4-3-3 foi mantido, assim como a falta de objetividade.

Postura se repetiu na etapa final (Imagem: SporTV/Premiere)

No fim, o Náutico ainda partiu para o “abafa” em busca de ao menos diminuir. Léo Passos até teve boa chance aos 45 do segundo tempo, mas esbarrou na boa defesa de Victor Souza, selando de vez o placar em Londrina.

Créditos da foto principal: Ricardo Chicarelli/LEC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: