Carroça de branco: análise Lagarto 0 x 0 Santa Cruz

Por: Ivan Mota

Nem cobras, nem lagartos. Em partida marcada por polêmicas na arbitragem, o Santa Cruz não saiu do 0 x 0 diante do Lagarto e estreou sem vitória na Série D do Campeonato Brasileiro. Tricolor teve um gol mal anulado, selando o empate, neste domingo (17), no Barretão, em Sergipe.

Leston Júnior optou por manutenção do time-base que estava atuando no Campeonato Pernambucano, seguindo armado no 4-2-3-1. Em relação ao último jogo disputado pelo Tricolor, a semifinal contra o Náutico, foram duas mudanças. Rodrigo Yuri retornou ao time titular e teve Elyeser como dupla de volantes, já que Gilberto virou baixa de última hora por lesão muscular; outra alteração entre os 11 iniciais tricolores foi a entrada de Esquerdinha no lugar do também lesionado Mateus Anderson.

Escalação inicial do Santa Cruz para a estreia (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O jogo iniciou com uma grande pressão dos donos da casa. Logo no primeiro minuto, o goleiro Kléver, grande nome do Santa Cruz no jogo, já foi obrigado a realizar uma boa defesa em chute de fora da área. O Lagarto seguiu criando mais oportunidades, as melhores da partida até então, porém esbarrando no arqueiro coral.

O Tricolor, entretanto, só conseguiu sair da defesa ao ataque aos 20 minutos: Marcos Martins arriscou, mas sem dificuldades para Careca. Indo ao ataque, os recifenses seguiam postados em seu 4-2-3-1 inicial. Aos 24, o lance mais polêmico: Rafael Furtado recebeu lançamento em profundidade e abriu o placar ao receber de Esquerdinha. A auxiliar correu ao centro do campo e validou, contudo, depois de forte pressão dos jogadores da casa, voltou atrás e anulou marcando impedimento.

Santa Cruz postado em seu 4-2-3-1 inicial (Imagem: InStat TV)

E o atacante da Cobra Coral seguiu levando perigo. Dessa vez o camisa 9 foi derrubado próximo à pequena área, quase ganhando o pênalti. Esquerdinha foi para a bola e pegou muito mal, desperdiçando bom momento. Antes do fim da primeira etapa, o time de Sergipe ainda teve outra grande chance de sair à frente quando Pedro Henrique apareceu sozinho e acabou mandando para fora. A Cobra Coral se fechava em um 4-1-4-1 com Rodrigo Yuri jogando entre as linhas.

Tricolor se defende armado em um 4-1-4-1 (Imagem: InStat TV)

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

A segunda etapa começou mais lenta, sem nenhum dos times conseguindo criar chances reais de perigo. Só apenas aos 18 minutos o Lagarto assustou. Davi Ceará pegou de fora da área, Kléver deu rebote e deixou a bola nos pés de Neto, porém o atleta estava impedido e não aproveitou a jogada criada por sua equipe. Tentando sair para o jogo, o Santa Cruz armava uma saída de jogo 4+2, com os volantes atuando próximos da primeira linha.

O Santa Cruz já estava fazendo péssimo segundo tempo, com criatividade ofensiva praticamente nula, e a situação ficou ainda pior após a expulsão do volante Elyeser. Segundo a arbitragem, o camisa 8 coral agrediu um jogador adversário, levando assim o vermelho direto e deixando o Mais Querido em inferioridade numérica.

Mesmo com um a menos em campo, os pernambucanos até conseguiram se fechar em um 4-4-1 e suportar a pressão final dos anfitriões, que chegaram ao ataque de maneira desorganizada nos últimos minutos de jogo. Desse modo, ficou mais fácil garantir o placar zerado até o fim do tempo regulamentar, tendo um ponto valioso na bagagem.

Em desvantagem numérica o time se fechou em um 4-4-1 (Imagem: InStat TV)

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: