Primeiro passo: análise Náutico 0 x 1 Retrô

Por: Ivan Mota e Mateus Schuler

Um já foi. O Retrô deu o primeiro dos dois passos para o paraíso ao derrotar o Náutico, nesta quinta-feira (21), pelo placar mínimo nos Aflitos; gol foi marcado por Guilherme Paraíba. Fênix agora joga pelo empate para conquistar o título inédito do Campeonato Pernambucano Betsson 2022.

Na sua reestreia, Roberto Fernandes montou o time com duas mudanças em relação ao jogo diante do Bahia. Carlão entrou na vaga de Bruno Bispo, que não foi inscrito no Estadual, e voltou a formar a zaga junto a Camutanga; já Robinho foi outra novidade, ganhando lugar de Eduardo Teixeira. Dico Wooley também realizou duas mexidas na equipe azulina: Yuri Bigode surgiu entre os titulares no meio-campo, tendo alternância para três zagueiros, assim como Gelson, recuperado de lesão, compôs o trio de volantes ao lado de Charles.

COMO FOI

A decisão começou com uma certa vantagem alvirrubra. Apesar de não ir ao ataque levando muito perigo ao gol de Jean, os donos da casa tinham maior posse e chegaram algumas vezes ao setor ofensivo, assim como marcaram — demonstrando muita intensidade — a saída de bola do time visitante, que ficou no próprio campo.

O restante da primeira etapa seguiu no mesmo ritmo. A Fênix não conseguiu avançar, enquanto o Timbu continuou pressionando, porém com dificuldade para vencer a marcação, sendo obrigado a apostar em finalizações de longa distância de Jean Carlos. Partindo para cima, o time se postou em um 4-2-3-1 de blocos médios, além de ter o apoio de Júnior Tavares pela ala esquerda.

Timbu indo ao ataque postado no 4-2-3-1 (Imagem: Premiere)

Se fechando postado em um 4-1-4-1, o Retrô conseguiu segurar as tentativas de ataque do Náutico. Yuri Bigode atuava entre as duas linhas de 4, deixando Renato mais avançado, no aguardo de possível contra-ataque. A chance até aconteceu após um erro de passe, mas o time de Camaragibe não soube ser eficiente.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Os minutos finais continuaram como estavam. O Timba criou oportunidades dos pés de Jean Carlos, com chutes e cruzamentos, contudo a melhor delas aconteceu já nos acréscimos. Ewandro recebeu dentro da área e arrematou forte, no entanto Jean fez boa intervenção. A Fênix começou a tentar impor o jogo mais ofensivo, entretanto também sem sucesso.

Azulinos neutralizaram anfitriões na etapa inicial (Imagem: Premiere)

Para tentar melhorar a produtividade na fase ofensiva, já que tinha a bola e o poder criativo era praticamente nulo, Roberto Fernandes promoveu Leandro Carvalho na vaga de Ewandro. De início, a mexida não surtiu tanto efeito, pois o Retrô foi quem teve mais a posse e, apesar de chegar ao último terço, não teve criatividade.

Performados no 4-3-3 de praxe ao atacar, os retroenses conseguiram ter seu primeiro grande momento após saída errada de Júnior Tavares. Pedro Costa ficou livre pela direita e cruzou na medida para Radsley, que deu o peixinho e Camutanga afastou em cima da linha. Depois de tanto pressionar, contudo, os donos da casa também assustaram: Leandro Carvalho chutou de fora da área e Jean espalmou, evitando a abertura do placar.

Fênix voltou mais intensa na segunda etapa (Imagem: TV Globo)

Na tentativa de ser mais perigoso, Dico Wooley colocou Alencar e Guilherme Santos nos lugares de Gelson e Gustavo Ermel, recuperando o fôlego tanto pelo meio, como de lado. Jogando melhor, os azulinos pressionaram para a quebra das duas linhas de marcação alvirrubra. E logo deu resultado. Depois de trocar posição pela esquerda com Guilherme, Mayk fez o levantamento e Renato cabeceou para Lucas Perri se esticar todo e afastar. Charles bateu na segunda trave, Yuri Bigode encostou e Guilherme Paraíba completou, abrindo o placar.

Com a desvantagem, o comandante do Timbu fez duas novas substituições, ambas buscando o ataque. Léo Passos e Pedro Vitor entraram nos lugares de Djavan e Robinho, respectivamente. Ainda assim, o time de Camaragibe não se abateu e conseguiu controlar o ritmo até o apito final, que teve também a presença do cachorro da Polícia Militar em campo, porém não modificando o resultado construído.

Timba apresentou fragilidade defensiva durante segundo tempo (Imagem: Premiere)

Créditos da foto principal: Abne Quintino/Retrô FC Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: