Sport na Série B: como joga taticamente o Criciúma

Por: Mateus Schuler

Garra cá, garra lá. Alçando pulos mais altos, o Sport faz duelo de felinos com o Criciúma de olho no G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Confronto do Leão contra o Tigre será realizado neste sábado (23), às 11h, no Heriberto Hülse, válido pela terceira rodada da Segundona; leoninos tentam quebrar tabu histórico de nunca vencer catarinenses como visitante.

Separamos tudo sobre o adversário rubro-negro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Carvoeiro.

O TIME

Apesar de ter os atacantes Hyago e Caio Dantas, recém-contratados, como as principais novidades para enfrentar os pernambucanos, os catarinenses não devem ter surpresas na escalação inicial. Alternando entre 4-3-3 e 4-2-3-1 na tática-base, os tricolores devem repetir os 11 que começaram contra o Londrina, na estreia; Marcelo Hermes, que saiu no decorrer do jogo, deixou de ser problema e vai a campo.

Escalação dos felinos na estreia deve ser mantida (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Por ser um time que pouco ataca, dificilmente leva perigo à meta adversária, porém sabe como conduzir a bola da defesa ao ataque. Não por acaso, teve posse de bola inferior ao Londrina na estreia, mas mostrou melhor eficiência na pontaria, pois saiu com a vitória no apito final, apesar de ter chutado em menor número.

Volantes ajudam a fazer bola sair da defesa ao ataque (Imagem: Brasileirão Play)

A transição ofensiva tem apresentado variações, ora sendo uma saída de 3 composta pela dupla de zaga e o primeira volante, ora 4+2, tendo a primeira linha com apoio da cabeça de área. Do meio em diante, o mais comum é a formação do 4-3-3, porém há a possibilidade do 4-2-3-1 surgir como opção para explorar amplitude dos extremos.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Tigre com todos jogadores à frente do círculo central (Imagem: Brasileirão Play)

“Quando ataca, o time de Tencati utiliza muita velocidade e os pontas, sempre usando jogadas de linha de fundo. O treinador tem no experiente meia Marquinhos Gabriel a esperança de criação de jogadas ofensivas”

Mateus Mastella, repórter no Tabelando

COMO DEFENDE

Se para uns a melhor defesa é o ataque, no Criciúma é justamente o oposto. Mantendo a proposta de outros trabalhos, o técnico Cláudio Tencati opta por ter um sistema defensivo consistente e sólido, sem dar muitas brechas para poder evitar infiltrações dos adversários nas mais diversas possibilidades de ataque.

Catarinenses tentam ter o máximo de compactação (Imagem: Brasileirão Play)

A principal aposta para dar solidez é a composição do 4-4-2 sem a bola e tendo alternância constante entre as peças mais adiantadas. Desse modo, forma blocos médios na tentativa de contra-atacar e utilizando a velocidade pelos lados. Os catarinenses ainda podem ficar num 4-3-3, povoando mais o meio buscando induzir o adversário ao erro em ligação direta.

“Criciúma primeiro prioriza a defesa, é o estilo de Tencati. Ele mesmo comenta que a primeira meta é defender. Tanto que, ano passado, o time entrou cinco vezes em campo e marcou apenas três gols, tendo média inferior a um por partida”

Mateus Mastella, repórter no Tabelando
Mesmo perdendo por um dos lados, time encorpa meio-campo (Imagem: Brasileirão Play)

PARA FICAR DE OLHO

Marcelo Hermes (LE) – Apesar de jovem, já tem rodagem no futebol nacional e acumula experiência em Portugal, onde atuou por Benfica e Marítimo. Pelo Brasil, foi campeão da Copa do Brasil pelo Grêmio, mas nunca conseguiu se firmar, chegando ao Tigre para tentar usar sua passagem pela Série A para ser uma das armas ofensivas da equipe.

Marquinhos Gabriel (MEI) – Ex-jogador do próprio Sport, é um dos jogadores mais experientes do elenco tricolor. Criado na base do Internacional, é outro que ainda busca maior afirmação no futebol brasileiro, mesmo tendo atuado fora do país por duas oportunidades; com 31 anos, chega para ser o cérebro do time, marcando um gol — o da vitória — justamente na estreia.

Thiago Alagoano (ATA) – Após três temporadas consecutivas de destaque no Brusque, foi contratado pela Inter de Limeira para disputa do Paulistão, no entanto não teve o mesmo êxito. Chegou ao Carvoeiro para a Segundona e é uma das esperanças não apenas para balançar as redes, mas também pelo papel importante de garçom por sua versatilidade no setor ofensivo.

Créditos da foto principal: Celso da Luz/Criciúma E. C.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: