Piando alto: análise Afogados 1 x 0 Icasa

Por: Mateus Schuler

Cantando em casa. Sem dar motivos para reclamações, o Afogados fez valer a força da torcida e conquistou sua primeira vitória na Série D do Campeonato Brasileiro neste domingo (24). Em jogo com o Icasa, no Vianão, a Coruja se recuperou da derrota frente ao São Paulo Crystal e venceu por 1 x 0: gol de Paulista; jogo foi válido pela segunda rodada do Grupo A3.

Reformulação total. Após ser derrotado na estreia, o técnico Ito Roque optou por realizar mudanças em todos os setores no time afogadense, buscando a correção imediata dos erros cometidos. A única manutenção foi do sistema tático, seguindo no 4-2-3-1: saíram Weverton, Willian Gaúcho, Matheusinho e Thauã, entraram Toninho Paraíba, Félix, Celestino e Juffo.

Tricolor do Pajeú teve quatro novidades entre os 11 iniciais (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Vindo de resultados opostos no primeiro jogo desta Série D, Afogados e Icasa iniciaram com muito equilíbrio. Enquanto a Coruja tentou valorizar a força de sua torcida para poder se impor, o Verdão ficou mais retraído, buscando ter o contra-ataque de arma. O primeiro bom lance foi dos donos da casa, em uma cobrança de falta lateral de Juffo, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Com maior controle da partida, os afogadenses seguiram pressionando, no entanto pecaram bastante no último terço, seja nos passes ou nos chutes a gol. Formando o próprio 4-2-3-1 de base, chegaram muito perto de sair em vantagem no placar: Paulista fez grande jogada e tocou para Juffo, que não titubeou e soltou o pé, porém Neguete tirou em cima da linha.

Praticamente todos os jogadores no campo ofensivo (Imagem: InStat TV)

Nas poucas vezes que levaram perigo durante a etapa inicial, os cearenses tiveram a bola parada como solução. Numa delas, Dênis bateu falta direto à barra e parou em intervenção segura de Léo, criando o último bom momento do primeiro tempo. No intervalo, Ito Roque mostrou satisfação pela atuação e não realizou nenhuma mudança, mantendo também a proposta.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Apesar disso, a criatividade diminuiu e os visitantes passaram a gostar mais do confronto e passaram a povoar o campo do Tricolor do Pajeú. Ao ficarem sem a posse, os sertanejos formaram um 4-4-2 bastante compacto, contudo ainda cederam espaços. As entradas de Filipe e Matheusinho, nos lugares de Juffo e Celestino, não alteraram o desenho do time durante a fase defensiva, seguindo o que ocorreu no primeiro tempo.

Afogadenses buscaram o máximo de compactação (Imagem: InStat TV)

A evolução dos alviverdes ficou mais evidente quando Léo afastou escanteio e a bola caiu com Welton, que emendou um voleio e acertou o travessão. Em sequência, Mandacaru foi lançado em profundidade pelo lado esquerdo do ataque, ganhou de Félix na velocidade e chutou cruzado, entretanto o goleiro da Coruja desviou antes de ir na trave.

Os sustos deram novo fôlego aos tricolores que, empurrado pelos torcedores, chegaram muito próximos de abrir contagem. Em falta frontal, Lucas cobrou colocada e parou na defesa de Tanaka. Logo depois, não deu para o camisa 1 adversário. Filipe abriu no meio para Anderson Chaves, que fez o pivô para Paulista; o meio-campista ganhou da marcação e bateu firme na saída do arqueiro. No finalzinho, Willian Gaúcho e Weverton entraram nos lugares de Anderson Chaves e Breninho, reforçando o poder de marcação e segurando o resultado positivo até o apito final.

Tricolor formou duas trincas ao atacar (Imagem: InStat TV)

Créditos da foto principal: Divulgação/Afogados FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: