Náutico na Série B: como joga taticamente o CRB

Por: Felipe Holanda e Ivan Mota

Um olho no cabo, outro na tomada. Pensando no Estadual, o Náutico visita o CRB com time misto para manter toada e chegar de moral elevado à final diante do Retrô. Duelo de alvirrubros está marcado para esta quarta-feira (26) às 19h, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, pela 4ª rodada da Segundona.

Separamos tudo sobre o próximo adversário alvirrubro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho e muito mais do Regatiano.

O TIME

Ainda sem contar com o volante Yago e o meia Maicon, lesionados, Marcelo Cabo deve repetir a mesma escalação da última partida, a derrota para a Ponte Preta por 1 x 0. Com isso, Wallace e Vico são esperados para seguir na equipe titular por mais uma rodada atuando ao lado de Marthã, Fabinho Richard no meio de campo do Galo da Praia, tendo Anselmo Ramon na referência.

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é tpcrb.jpg
Provável formação inicial dos comandados de Cabo (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

A utilização de bolas longas é a tônica do jogo do CRB em fase ofensiva. No início de construção, a alternativa é chegar o mais rápido possível ao campo de ataque, com lançamentos dos laterais, volantes ou até zagueiros, em busca das duas referências técnicas do time: Vico, meia, e Anselmo Ramon, centroavante. Dessa forma, consegue ser objetivo, por vezes pegando a defesa adversária desprevenida num 4-3-3.

Postura regatiana no terço final (Imagem: Nordeste FC)

“Atua no 4-3-3 padrão, com o meio de campo formado por um volante de contenção, um com habilidade de fazer a transição ofensiva e um meia responsável pela criação. O trio de ataque conta com dois extremos e um centroavante. A principal dificuldade do time nos dois jogos disputados é criar situações de gol”

Taynã Melo, setorista do CRB

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Na organização da defesa para o ataque, Marcelo Cabo costuma explorar uma saída 4+1, valorizando a posse de bola com a chegada do volante mais recuado, geralmente Marthã. Assim, o treinador dá mais liberdade aos laterais e pontas para chegarem ao campo de ataque na tentativa de quebrar as linhas de defesa do rival.

Mais um exemplo de construção do Galo da Praia (Imagem: Premiere)

COMO DEFENDE

Sofrendo dois gols nas duas partidas que disputou nesta Segundona, Marcelo Cabo costuma fazer o “feijão com o arroz” no sistema defensivo do CRB. A principal alternativa sem a bola é se compactar no 4-4-2, preenchendo bem o meio e bloqueando boa parte das subidas dos laterais/pontas adversários.

Duas linhas de 4 regatianas (Imagem: Premiere)

“Com as ausências dos volantes Claudinei, Yago e Maicon, o CRB perde muito no desarme, na posse, no passe, na construção e na infiltração. Embora saia no prejuízo, Wallace e Vico foram usados na Ponte Preta e conseguiram suprir razoavelmente bem as respectivas funções. A primeira linha defensiva é formada por quatro defensores, com a segunda linha também formada por quatro atletas”

Taynã Melo, setorista do CRB

Caso precise se fechar ainda mais, o Galo da Praia pode utilizar uma segunda linha de cinco, deixando apenas Anselmo Ramon mais isolado. Dessa forma, consegue dificultar a troca de passes da equipe rival e aumentar suas chances de recuperar a posse de bola.

CRB melhor compactado (Imagem: Brasileirão Play)

PARA FICAR DE OLHO

Diogo Silva (GOL) – Segurança no gol. O experiente goleiro de 35 anos chegou ao CRB em 2021 e em pouco tempo já caiu nas graças da torcida. Provou ser decisivo em diversas partidas, principalmente em disputas de pênaltis, sendo responsável direto por classificações no Estadual, Copa do Nordeste e Copa do Brasil.

Gum (ZAG) – Experiência na defesa. Aos 36 anos, Gum já vai para a sua terceira temporada no time de Maceió. Além do papel defensivo, o zagueiro também é perigoso na bola área ofensiva. Inclusive, o camisa 3 foi às redes contra o ASA no jogo que deu o título estadual ao CRB, chegando ao segundo gol em 2022.

Anselmo Ramon (ATA) – O artilheiro. O atacante Anselmo Ramon já passou por vários clubes do futebol brasileiro, sempre deixando sua marca de goleador. E até o momento não tem sido diferente no Galo. Na atual temporada, o camisa 9 já balançou as redes oito vezes em 19 partidas, com metade desses gols marcados na Copa do Nordeste.

Créditos da foto principal: Francisco Cedrim/CRB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: