Santa Cruz na Série D: como joga taticamente o Jacuipense

Por: Ivan Mota

Cova dos leões. Em jogo que marca estreia de Marcelo Martelotte, o Santa Cruz faz confronto direto com o Jacuipense por uma vaga na zona de classificação à segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro. Bola rola às 16h deste domingo (15), no Alfredão, pela 5ª rodada do Grupo A4.

Separamos tudo sobre o próximo adversário tricolor: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, jogadores para ficar de olho, e muito mais da Jacupa.

O TIME

Para o duelo contra o Santa, o treinador Rodrigo Chagas só deve realizar uma mudança em relação ao time que foi derrotado pela Juazeirense na última rodada. Fábio Bahia será o substituto de Kaefer, suspenso, e formará a dupla de volantes com Newton, mantendo o esqueleto tático do 4-2-3-1 baiano.

Provável time do Leão do Sisal para o jogo (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Atual vice-campeão estadual, o Jacuipense fez grande campanha na primeira fase, sendo líder na tabela e também no número de gols marcados: 19 em nove partidas. Na competição nacional, o Leão do Sisal balançou as redes seis vezes nas quatro partidas que disputou, geralmente formando um 4-2-3-1 no momento de agredir seu adversário.

Postura dos baianos em fase ofensiva (Imagem: InStat TV)

Outra possibilidade, ainda mais ousada, é se lançar ao ataque armado no 4-3-3 com forte apoio dos laterais, Railan pela direita e Radar no lado oposto. A dupla tem liberdade para chegar ao último terço do campo, enquanto Ruan Levine recua para armar a jogada, sendo o mais encarregado de municiar o trio de frente.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Leão Grená ataca com avanço dos laterais no 4-3-3 (Imagem: InStat TV)

COMO DEFENDE

Se os números ofensivos são bons, os de defesa não trazem muita confiança. Na Série D, foram seis gols sofridos em cinco jogos; em apenas um deles o time não foi vazado. Sem a bola, a Jacupa pode se fechar em um 4-4-2, com os pontas recuando para atuar ao lado dos volantes, deixando o meia mais avançado ao lado do atacante, que também participam do combate.

Equipe de Riachão do Jacuípe se defendendo em duas linhas de 4 (Imagem: InStat TV)

Outra opção é se postar em um 4-3-3 defensivo, tendo o trio de ataque mais avançado, já no campo ofensivo, no aguardo de um contra-ataque, enquanto os meio-campistas jogam mais próximos da linha defensiva. Apesar da postura, falha mais grave é a pouca compactação apresentada.

Jacuipense também pode se defender no 4-3-3 (Imagem: InStat TV)

PARA FICAR DE OLHO

Mota (GOL) – Experiência debaixo das traves. Aos 37 anos, Mota chegou ao time baiano em 2022 após uma temporada como titular do Sampaio Corrêa na Série B do ano anterior. Ele é um dos líderes do elenco e fez um excelente Campeonato Baiano, sendo um dos destaques da boa campanha.

Ruan Levine (PD) – Velocidade no ataque. Atualmente com 23 anos, Ruan Levine surgiu no Vitória como uma grande promessa, mas nunca conseguiu atingir seu potencial. Após idas e vindas, chegou em definitivo na temporada passada, sendo uma das boas opções ofensivas e de criação de jogadas do Leão do Sisal.

Thiaguinho (PE) – Prata da casa. Aos 24 anos, Thiaguinho iniciou sua carreira no próprio Jacuipense, em 2017. Com muitos empréstimos, incluindo passagens por Bahia e Vitória, o ponta parece ter se firmado na equipe titular na atual temporada, fazendo dois gols em quatros jogos nesta Série D.

Créditos da foto principal: Foto: Hilton Oliveira/EC Jacuipense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: