Sem rumo: análise Jacuipense 2 x 0 Santa Cruz

Por: Mateus Schuler

Desnorteado. Na estreia de Marcelo Martelotte, o Santa Cruz desperdiçou chance de ouro para permanecer no G-4 do Grupo A4 da Série D do Campeonato Brasileiro neste domingo (15). No Valfredão, a Cobra Coral foi derrotada pelo Jacuipense, pela quinta rodada, por 2 x 0; gols foram de Ruan Levine e Welder.

Em meio à reformulação no elenco e mudanças pontuais, o Mais Querido foi a campo com duas alterações da vitória ante o Atlético-BA. Na defesa, Dudu Mandai perdeu espaço para Ítalo Silva, enquanto Gilberto voltou a figurar nos 11 iniciais na vaga de Daniel Pereira ao lado de Rodrigo Yuri. Autor de dois gols na última partida, Raphael Macena permaneceu no 4-2-3-1 coral.

Escalação inicial dos pernambucanos teve manutenção do sistema tático (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O confronto começou totalmente favorável ao Jacuipense, que deu pressão sobre o Santa Cruz nos primeiros minutos de bola rolando. Em um dos lances no início, Newton invadiu a área pelo lado esquerdo e soltou o pé, mas Kléver fez importante defesa. Apresentando dificuldades no setor ofensivo, a Cobra Coral voltou a falhar defensivamente: Flávio aproveitou cobrança de lateral e bateu próximo ao gol.

Mesmo retraído num 4-4-2, o Mais Querido demonstrou muitas fragilidades e cedeu espaços para infiltrações do Leão do Sisal. Thiaguinho recebeu passe em liberdade e, sozinho, finalizou forte para intervenção precisa do camisa 1 coral. Os baianos ainda pediram um pênalti em cima de Flávio, que invadiu a área e foi derrubado pelo goleiro tricolor; arbitragem marcou simulação.

Marcação dos pernambucanos com duas linhas de 4 (Imagem: InStat TV)

Ainda que não fossem criativos ofensivamente, os pernambucanos foram ao ataque formando o 4-2-3-1 de base, tendo os volantes próximos aos demais companheiros de meio-campo. Raphael Macena, isolado, não foi acionado com frequência e nenhuma finalização saiu em direção à meta da Jacupa no primeiro tempo.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Ao contrário da etapa inicial, o Santa voltou mais disposto a atacar e criou a primeira boa chance da partida logo no começo, mesmo sem substituições no intervalo. Macena foi lançado de frente para a barra, porém esbarrou em defesa do goleiro Mota; no minuto seguinte, Wescley fez um lance individual pela esquerda e rolou para Tarcísio, que isolou.

Sistema base foi mantido nas poucas investidas de ataque (Imagem: InStat TV)

E assim o castigo veio. Depois de troca de passes pelo lado direito, Railan fez o cruzamento preciso na área e Ruan Levine, como uma bala, surgiu na trave esquerda e mandou para o fundo do gol. A desvantagem fez Martelotte fazer três mudanças: Rodrigo Yuri, Tarcísio e Gilberto foram sacados para entradas de Elyeser, Fabrício e Daniel Pereira.

Postado num 4-3-3, tendo meia de ligação e dois volantes no meio, o Tricolor do Arruda passou a ficar mais intenso em busca do empate, entretanto não teve a pontaria calibrada. Em um dos lances, Fabrício dominou na pequena área, se livrou de dois e bateu em cima de Mota. No fim, um novo duro golpe. Thiaguinho tentou cruzar e a bola foi na mão de Luan Bueno; Welder cobrou seguro e sacramentou a derrota pernambucana.

Tricolores foram mais intensos nos 45 minutos finais, mas sem sucesso (Imagem: InStat TV)

Créditos da foto principal: Lucas Pena/EC Jacuipense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: