Sport na Série B: como joga taticamente o Novorizontino

Por: Mateus Schuler

Melhor defesa versus segundo melhor ataque. Em duelo na parte de cima da tabela, Sport e Novorizontino fazem confronto direto pelo G-4 na Série B do Campeonato Brasileiro. Embate entre Leão e Tigre acontece nesta terça-feira (17) no Jorjão, às 21h30, na abertura da oitava rodada da Segundona.

Separamos tudo sobre o adversário rubro-negro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Tigre.

O TIME

Além de Bruno Silva e Bruno Costa, que já estavam fora, o técnico Allan Aal não terá mais uma peça diante dos leoninos. Trata-se do volante Jhony Douglas, que está suspenso após receber o terceiro amarelo na partida contra a Ponte Preta; Léo Baiano deve ganhar a vaga. Na referência, Ronaldo é cotado para iniciar entre os 11, pois marcou o gol da vitória sobre a Macaca e os companheiros de posição não estão em boa fase, mantendo ainda a base do 4-2-3-1 aurinegro.

Time deverá ter apenas duas mudanças da última escalação (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Eficiência. Dono do segundo melhor ataque da Segundona, com oito gols ao lado do Sampaio Corrêa e atrás apenas do Bahia, o Novorizontino vem se mostrando bastante letal ao finalizar. Apesar de ser o quinto time que menos chuta, tem balançado as redes a cada três arremates, o melhor aproveitamento da competição.

Início da construção ofensiva dos paulistas (Imagem: SporTV/Premiere)

Por dificilmente apostarem na ligação direta, os comandados de Allan Aal buscam sair jogando ainda no campo defensivo, formando uma saída em 4+2 para dar sustentação à transição. Do meio para frente, o desenho varia pouco, pois performam geralmente no 4-2-3-1 de base, com a possibilidade ainda de um 4-3-3, dando mais fluidez pelo meio.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Tigre tem manutenção do sistema tático quando ataca (Imagem: SporTV/Premiere)

“Quando quer ser mais incisivo, Allan Aal usa Lucas Tocantins ou Hélio Borges no mesmo setor, dois atacantes rápidos. No meio, Jhonny Douglas e Bochecha são volantes de construção, bom passe e chute de longa distância, mas se projetam muito pouco e quase não pisam na área”

Felipe Modesto, repórter na TV Tem

COMO DEFENDE

Defensivamente, porém, os números não merecem tantos elogios. Mesmo sem figurar entre os que mais sofrem finalizações, a defesa aurinegra foi vazada por sete vezes nesta Série B em cinco dos sete jogos disputados até o momento; únicas partidas que mostrou solidez foram contra o Vila Nova, na estreia, e diante da Ponte Preta, na última rodada.

Aurinegros buscam formar duas linhas de 4 ao ficarem sem a bola (Imagem: SporTV/Premiere)

Assim como nos trabalhos mais recentes, o técnico Allan Aal não tem feito muitas inovações, tendo as duas linhas de 4 como principal característica. Por jogar mais reativamente, o Tigre forma — frequentemente — um 4-4-2 de blocos médios, induzindo o adversário ao erro; outra opção é ficar no 4-1-4-1, aproximando as peças e dando compactação ora pelo meio, ora na beirada.

“Ligger e Filemon se firmaram na zaga, assim como Romário na lateral esquerda. Na lateral direita, os Felipe, Albuquerque e Rodrigues, têm brigado por um espaço. Ainda assim, o Tigre é um time que consegue baixar as linhas para sair em transição e dificilmente faz pressão alta, no máximo em bloco médio”

Felipe Modesto, repórter na TV Tem
Gremistas buscam o máximo de compactação para fechar espaços (Imagem: SporTV/Premiere)

PARA FICAR DE OLHO

Ligger (ZAG) – Com histórico de acesso e título na Série B, o defensor é um dos pilares – senão o pilar – do setor. A experiência não apenas na competição, mas também no futebol nacional, vem sendo um dos seus trunfos; não por acaso, tem média de duas interceptações, líder da equipe no quesito.

Diego Torres (MEI) – Destaque do CRB nas últimas temporadas, o meia é o responsável por pensar as jogadas. Apesar de ainda não ter caído nas graças do torcedor, colaborou dando uma assistência, buscando retornar ao status de homem de bola parada; seus chutes de média distância também são opção no ataque.

Ronaldo (CA) – Ex-jogador rubro-negro, o centroavante não deixou saudades na Ilha do Retiro. Desde então, vem sendo essencial aos times, balançando as redes ou fazendo o papel de pivô. Contratado pelo Tigre para a Série B, fez gol já no último jogo, marcado por ser sua estreia pela equipe.

Créditos da foto principal: Pedro Zacchi/Novorizontino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: