Gosto de quero mais: análise Ituano 0 x 0 Náutico

Por: Mateus Schuler

Na vontade. Tendo atuação segura, o Náutico até tentou, mas não conseguiu sair do empate sem gols diante do Ituano, no Novelli Júnior, nesta quinta-feira (26). Timbu termina Maio sem vencer, amargando um mês sem vencer, após partida pela nona rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Oitava escalação em oito partidas. Foi assim que o Timba entrou em campo, tendo novidades no time titular, mescladas entre opção e forçadas por lesão. A primeira foi na lateral direita, com Victor Ferraz fazendo a estreia entre os 11 iniciais, enquanto Franco ganhou a vaga de Niltinho e deixou a equipe no 4-3-3.

Equipe que iniciou diante do Galo (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

A partida iniciou bastante equilibrada, mas o Náutico tendo maior posse nos primeiros minutos, buscando se impor no ataque. Saindo no 4+2, o Timbu até tentou deixar o Ituano recuado em seu próprio campo, porém o que teve de vontade, faltou em criatividade para levar perigo, chegando sem sucesso ao setor ofensivo.

Nas vezes em que preencheram o setor ofensivo, os alvirrubros formaram um 4-2-3-1, tendo Rhaldney caindo pela direita. Variando entre meio e lados na criação, tiveram o apoio dos laterais, que se revezaram na participação das jogadas. A primeira delas veio justamente após boa troca de passes, com o cruzamento de Rhaldney na cabeça de Franco; Pegorari fez milagre salvando o gol.

Pernambucanos foram pouco criativos na etapa inicial (Imagem: SporTV/Premiere)

Apesar de ter mostrado mais vontade atacando, o Timba teve de realizar sua primeira substituição ainda no primeiro tempo: Luís Phelipe saiu machucado para a entrada de Pedro Victor. Por não estar sendo efetivo ao atacar, o time passou a ficar mais retraído, jogando no erro do Ituano, que passou a crescer no confronto.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Alternando entre um 4-4-2 — em maior frequência — e um 4-1-4-1, a equipe comandada por Roberto Fernandes tomou um susto pouco antes da mexida. Kaio cobrou falta na pequena área e Lucas Siqueira chegou para completar, entretanto o impedimento foi marcado corretamente. Já no final, Bruno Bispo derrubou Rafael Elias na área e o árbitro apontou à marca da cal; o camisa 9 mesmo que bateu, porém Lucas Perri voou para defender e manter o empate sem gols ao intervalo.

Marcação ainda deu brechas para infiltrações do Galo (Imagem: SporTV/Premiere)

Para a segunda metade do jogo, Roberto Fernandes optou por não promover nenhuma nova alteração, repetindo a proposta inicial. Logo aos dois minutos de bola rolando, uma boa oportunidade foi criada e levando perigo ao gol do rubro-negro paulista: Jean Carlos cruzou na primeira trave após a sobra pela esquerda e Franco desviou no contrapé de Pegorari, que observou a bola sair pela linha de fundo.

Deixando tudo equilibrado, o Timba foi se adaptando ao ritmo do confronto e aos poucos passou a aparecer mais no último terço do campo. Trocando os passes em velocidade, permanecendo a saída com os volantes apoiando a primeira linha, achou espaços na marcação adversária e voltou a assustar. Léo Passos tentou sair driblando pela direita e serviu Jean Carlos na entrada da área, que dominou e chutou próximo à trave esquerda.

Início da transição se manteve na segunda etapa (Imagem: SporTV/Premiere)

Para renovar o fôlego do meio-campo e chegar ainda mais incisivo tendo a bola, além de reforçar a marcação, o Timbu teve duas substituições. Ralph e Franco foram sacados, tendo Djavan e Nascimento entrando em suas vagas, respectivamente. Apesar de sólido num 4-4-2 ao defender, o Náutico evoluiu na fase ofensiva, conseguindo chegar intensamente.

E foi em uma dessas chegadas que quase abriu o placar, pela terceira vez só durante os últimos 45 minutos, explorando os erros do Galo. Victor Ferraz saiu ao ataque caindo pelo lado oposto de origem, pegou a sobra de um lateral e, da intermediária, deixou Lucas Nathan para trás e mandou uma bomba, que Pegorari se esticou todo para afastar. Quem garantiu o zero no marcador até o fim, contudo, foi Pacheco após cabeceio de Camutanga em escanteio dos pés de Jean Carlos.

Defesa mostrou solidez para neutralizar paulistas (Imagem: SporTV/Premiere)

Créditos da foto principal: Fernando Roberto Teixeira/Ituano FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: