Santa Cruz na Série D: como joga taticamente o Sergipe

Por: Ivan Mota

Um Diabo rubro faiscando na frente da Cobra Coral. De olho na classificação, o Santa Cruz tem compromisso marcado com o Sergipe para somar mais três pontos e “quebrar as vidraças” do G-4 do Grupo A4 na Série D do Campeonato Brasileiro. Duelo acontece neste domingo (29) às 16h, na Arena Batistão, pela 7ª rodada.

Separamos tudo sobre o próximo adversário tricolor: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Gipão.

O TIME

O técnico Rafael Jacques terá a importante volta do lateral-direito Chiquinho para o jogo, pois se recuperou de uma lesão. Outra novidade pode acontecer na outra lateral; Elivelton, meio-campista de origem, disputa com Gilmar por uma vaga na posição. Um possível desfalque é o atacante Tales, que deixou a última partida lesionado e Philip deve ser o substituto, mantendo o 4-4-2.

Provável escalação alvirrubra para o duelo (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Atualmente na lanterna, os sergipanos têm o pior ataque do Grupo A4, com apenas quatro gols marcados nas seis rodadas que disputou. Quando parte para o campo adversário, pode se armar num 4-3-3 tendo apoio de um dos laterais, praticamente formando uma linha de quatro no meio de campo. Doda costuma jogar mais centralizado, sendo o principal criador de jogadas.

Colorado avança apoiado pelos lados do campo (Imagem: InStat TV)

“Com a recente troca de treinadores, ainda é difícil identificar as características do Sergipe. Porém, certo é que segue sendo um time com muita dificuldade na transição ofensiva e tem na bola aérea a sua melhor arma de todas”

Fabrício Santos, repórter na ITTV

Outra possibilidade, principalmente nos contragolpes, é formar um 4-2-3-1 tradicional e os homens mais avançados podem variar no posicionamento. Geralmente Paulinho Simionato é quem atua mais avançado, fazendo Tales, Doda e Elivelton ficarem na linha de três e responsáveis por fazer criação das jogadas. As bolas paradas, no entanto, são a principal arma do Gipão, já que todos os gols tiveram origem em lances desse tipo.

Curtindo o conteúdo? Apoie o Pernambutático clicando aqui

Equipe alvirrubra contra-atacando no 4-2-3-1 (Imagem: InStat TV)

COMO DEFENDE

Os números defensivos, por outro lado, são mais animadores. Apenas cinco gols sofridos em seis partidas e dois jogos seguidos sem ser vazado. O time pode se defender em um 4-3-3, com os volantes e um dos meias recuando para ajudar na marcação, quase formando uma linha de cinco em alguns momentos.

Time de Aracaju se defendendo no 4-3-3 (Imagem: InStat TV)

Outra opção ainda mais defensiva, para quando não tem a posse de bola, é se fechar em um 4-5-1, ficando somente o centroavante sem participar das ações defensivas. Doda, o camisa 10 e meia armador, também recua, mas se posiciona um pouco mais avançado dos outros jogadores, fazendo pressão no início da transição adversária junto ao centroavante.

Diabo Rubro ficando mais compactado sem a bola (Imagem: InStat TV)

“Apesar de ter uma defesa sólida, o excesso de carências no setor ofensivo atrapalha muito também esse setor. A falta de jogadores foi um dos problemas citados por Rafael Jacques, que assumiu o lugar de Daniel Neri, logo durante sua primeira entrevista”

Fabrício Santos, repórter na ITTV

PARA FICAR DE OLHO

Chiquinho Alagoano (LD) – Homem das bolas paradas. O lateral-direito tem sido um dos jogadores mais importantes do time na Série D. Além de um gol marcado em cobrança de falta, também é o cobrador oficial dos escanteios, que renderam dois dos quatros gols marcados pelo Sergipe na competição nacional.

Doda (MEI) – Experiência no meia. O camisa 10 de 35 anos é um dos nomes de mais destaque no time. Responsável pela criação das jogadas, também chega com frequência ao ataque, marcando quatro gols na campanha que deu o título do Campeonato Sergipano de 2022, além de ser um dos garçons da equipe.

Paulinho Simionato (ATA) – Esperança de gols. Apesar de não ter balançado as redes nesta Série D, o atacante de 32 anos, que também pode atuar como ponta, tem experiência na competição e acumula passagens principalmente por vários times do Sul do país, merecendo atenção do Santa Cruz por conta da intensa movimentação.

Créditos da foto principal: Antônio Soares/CSS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: