Abatido: análise Icasa 1 x 0 Retrô

Por: Mateus Schuler

Voo rasteiro. Com um a menos, o Retrô perdeu a invencibilidade ao ser derrotado pelo Icasa por 1 x 0 na Arena Romeirão, neste domingo (12), na nona rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. Apesar da derrota, a Fênix se manteve isolada no topo do Grupo A3.

Para o confronto contra os cearenses, os retroenses tiveram três novidades no time titular, uma em cada setor. Na defesa, Renan Dutra se recuperou de lesão e ocupou a vaga de Yuri Bigode, formando a dupla de zaga ao lado de Sandoval. Já no meio-campo, no entanto, Gelson retornou de suspensão no lugar ocupado por Diego Cardoso frente ao São Paulo Crystal. No ataque, o trio do 4-3-3 foi formado por Matheus Serafim, Mascote e Gustavo Ermel, que ganhou o espaço de João Marcos.

Mesmo modificados, azulinos tiveram manutenção tática (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O confronto começou bastante movimentado dos dois lados, tendo os times indo para cima com muita intensidade. Enquanto o Icasa tentou intensidade, o Retrô mostrou mais cautela e apostou nos contra-ataques para assustar a meta adversária. Após cobrança de falta na pequena área, a bola ficou para Radsley pela esquerda, que fez o cruzamento na cabeça de Gelson; camisa 8 cabeceou firme e parou na defesa segura de Flaysmar.

Impondo-se no 4-3-3 de base e já tradicional ao ter a posse, a Fênix foi para cima mostrando mais qualidade que o Verdão. Assim, teve ótima chance de sair em vantagem no placar quando Matheus Serafim avançou pela direita e cruzou rasteiro, mas a bola bateu na mão de Gabriel; Charles cobrou firme e parou na intervenção do goleiro alviverde.

Azulinos tiveram manutenção tática ao atacar (Imagem: InStat TV)

O pênalti desperdiçado pareceu ter abatido os pernambucanos, pois o time cearense cresceu em campo e passou a pressionar. Numa das tentativas, o atacante Dênis chutou forte de fora da área e Jean afastou usando a ponta dos dedos. Logo depois, a bola parada também foi perigosa: num escanteio na segunda trave, Leandro testou e o arqueiro fez milagre em cima da linha, segurando o empate zerado, neutralizando as investidas em um 4-1-4-1.

Curtindo o conteúdo. Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Se já estava complicado segurar durante a primeira etapa, na segunda ficou ainda mais difícil, já que Renan Dutra recebeu o segundo amarelo e acabou sendo expulso. Para suprir a inferioridade numérica, Dico Wooley promoveu a entrada de Lucas Silva no lugar de Radsley, obrigando a formação do 4-4-1 sem a bola.

Retroenses conseguiram neutralizar investidas dos cearenses (Imagem: InStat TV)

Para tentar renovar o fôlego no ataque e buscar o resultado positivo, Dico fez mais duas mexidas, colocando Giva e Breno nas vagas de Matheus Serafim e Gustavo Ermel, respectivamente. Nem assim deu resultado, com o Verdão do Cariri iniciando uma blitz: na primeira finalização, Dênis recebeu pela direita e soltou o pé para importante intervenção de Jean.

Na sequência, Leandro foi servido pela esquerda, finalizando forte e cruzado no alto, mas também parou em defesa do camisa 1 retroense. Não demorou e Paulo Victor, com liberdade, mandou uma pancada de fora da área e ficou no arqueiro azulino. No fim, a pressão alviverde acabou dando resultado: em jogada ensaiada num escanteio pela direita, Roni levantou na primeira trave e Léo Alves testou firme no alto para o fundo do gol.

Pernambucanos até tentaram se fechar em duas linhas de 4, mas sem sucesso (Imagem: InStat TV)

Créditos da foto principal: Felipe Silva/Retrô FC Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: