Sport na Série B: como joga taticamente o Grêmio

Por: Mateus Schuler

Vida ou morte. Precisando se inspirar no apelido adversário, o Sport busca manutenção no G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro em confronto direto contra o Grêmio. Partida é válida pela 12ª rodada e ocorrerá nesta segunda-feira (13), às 20h, sendo disputada na Arena de Pernambuco; Ilha do Retiro passa por reparos.

Separamos tudo sobre o adversário rubro-negro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Tricolor.

O TIME

Para o confronto diante dos leoninos, o treinador Roger Machado tem quatro baixas. O goleiro Brenno, com lesão muscular na panturrilha direita, zagueiro Bruno Alves, em recuperação de covid-19, volante Lucas Silva, suspenso pelo terceiro amarelo, e Diego Souza, apresentando um quadro de amigdalite. Já Villasanti e Campaz, a serviço de Paraguai e Colômbia, respectivamente, vão integrar o elenco após duas rodadas, deixando uma dúvida no 3-4-3 inicial.

Provável formação inicial dos gaúchos frente aos rubro-negros (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Dono do segundo pior ataque do G-10, à frente apenas do próprio Sport e do CRB, o Grêmio não tem apresentado bom desempenho. Ainda que esteja na briga por vaga no G-4, o time tem 145 finalizações no total, contudo acertou apenas 47, o que equivale a 32,4%. Além disso, é um dos que menos valoriza a posse, sendo a sétima menor média: 48,9%.

Transição gremista tem trio de zaga e dupla da cabeça de área (Imagem: Premiere)

Quando sai trabalhando a bola desde o campo de defesa, o Imortal forma a saída em 3+2, que tem os três zagueiros e os dois volantes, sustentados pelo lado por um dos laterais. Assim, as peças do meio para frente ganham maior liberdade, performando constantemente num 3-4-3, tendo apenas o trio de zaga atrás do círculo central.

Curtindo o conteúdo. Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Laterais e meio-campistas ajudam trio ofensivo (Imagem: Premiere)

“O Grêmio do Roger vem atuando num esquema sem meia de criação. O jovem Bitelo, volante, é responsável por ligar o meio com o ataque, apostando muito na velocidade de Janderson e Biel. Quando mexe na estrutura, Roger utiliza o colombiano Campaz no lugar de Janderson, deixando o jogo um pouco mais cadenciado”

Rafael Pfeiffer, da Rádio Guaíba

COMO DEFENDE

Solidez. Melhor defesa do campeonato de maneira isolada, com quatro gols sofridos, a equipe gaúcha demonstra consistência inclusive para controlar o ritmo ofensivo dos adversários. Atrás apenas da Raposa, é quem menos teve a meta alvejada, tendo 127 finalizações contra; dessas, 31 foram certas, sendo 24,4%.

Linha de 5 é a principal característica (Imagem: Premiere)

O mais comum, ao ficar sem a bola, é a formação de um 5-4-1, tendo blocos médios para tentar contra-atacar em velocidade ao recuperar, o que gera o perde-pressiona. Outra alternativa, subindo mais as linhas, é ter um 5-2-3 já no campo rival, deixando somente os defensores recuados; assim, se torna o quarto time com maior número de desarmes, acertando 165 de 189.

“Na defesa, que se tornou o ponto forte do Grêmio desde que passou a atuar com três zagueiros, o destaque é a qualidade técnica de Geromel e o retorno do argentino Kannemann. Sem Bruno Alves, afastado por Covid, Rodrigues tem atuado com segurança pelo lado direito”

Rafael Pfeiffer, da Rádio Guaíba
Pressão tricolor ainda na transição (Imagem: Premiere)

PARA FICAR DE OLHO

Geromel (ZAG) – Experiência. Se o sistema defensivo gaúcho é o melhor da Segundona, muito se deve ao defensor, que foi capitão nas conquistas das Copa do Brasil e Copa Libertadores da América, em 2016 e 2017, nesta ordem. Na Série B, é o líder da equipe com 107 rebatidas, ficando ainda no top-5 do quesito; tem também 15 desarmes e seis interceptações.

Bitello (VOL) – Contratado junto ao FC Cascavel em 2018, passou pela base do Imortal, se tornando uma realidade na atual temporada, mesmo com a estreia como profissional realizada em 2021. Em 2022, é peça-chave ao meio-campo, dando 23 desarmes, o quinto da competição no critério; além disso, aparece ao ataque, sendo o líder nas finalizações ao lado de Diego Souza e Gabriel Teixeira, todos tendo 17 no total.

Elkeson (ATA) – Sem Diego Souza, principal referência da equipe em todos os quesitos, cabe ao também experiente atacante manter o bom momento do setor ofensivo. Ainda que não tenha os mesmos números do ex-camisa 87 do Sport, o camisa 9 tenta voltar a ter o desempenho positivo da China, que o fez ter dupla nacionalidade chinesa, sendo convocado à seleção asiática.

Créditos da foto principal: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: