Náutico na Série B: como joga taticamente o Tombense

Por: Felipe Holanda

Tombar ou sobreviver. Cada vez mais pressionado, o Náutico tem confronto decisivo diante do Tombense e só pensa em vencer para respirar na luta contra o Z-4 na Série B do Campeonato Brasileiro. Partida acontece neste domingo (26) às 11h, em Muriaé, sendo válida pela 14ª rodada.

Separamos tudo sobre o próximo adversário alvirrubro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho e muito mais do Gavião-Carcará.

O TIME

Frente ao Timbu, Bruno Pivetti terá problemas no meio de campo. O volante Rodrigo e o meia Jean Lucas, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, abrem espaço para Nenê Bonilha e Renatinho, respectivamente. Já o zagueiro Ednei segue fora por lesão na panturrilha, tendo Joseph ao lado de Roger Carvalho, e Ciel é esperado para compor o ataque.

Mesmo desfalcada, equipe de Pivetti deve ter manutenção tática (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Força e agilidade. Marcando 13 gols em 13 jogos, sendo três só na vitória sobre o Novorizontino, na última rodada, o Tombense vem encontrando a fórmula ideal de atacar desde a chegada de Pivetti. O principal objetivo com a bola nos pés é finalizar sem precisar de muitos toques na bola, geralmente performando um 4-3-3 para agredir o adversário entrelinhas.

Postura mineira diante do CSA (Imagem: Brasileirão Play)

Outra alternativa do Gavião-Carcará é trocar passes com mais paciência, valorizando a posse numa saída 3+2 para ter suas peças melhores espaçadas em campo. Assim, a tendência é que os laterais e pontas ganhem mais liberdade, dando amplitude na construção ofensiva, dificultando a marcação adversária na imposição.

Início da organização ofensiva (Imagem: Brasileirão Play)

Curtindo o conteúdo. Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

“A ascensão do Tombense na Série B está ligada à eficiência no setor ofensivo. Deixar a lanterna e chegar à parte superior da tabela, brigando por G-4, muito se deve ao fato da equipe mineira ser a que menos precisa finalizar para marcar um gol na competição”

Bruno Ribeiro, repórter no globoesporte.com

COMO DEFENDE

A defesa do Tombense já não apresenta números tão positivos. Até aqui, foram 15 gols sofridos, média de mais de um por jogo, se fragilizando nas transições, principalmente em momentos de contra-ataque. Os mineiros geralmente se postam num 4-4-2 clássico para conter as investidas rivais, tendo o meio preenchido pelos retornos dos extremos ao lado dos volantes.

Compactação alvirrubra sem a bola (Imagem: Brasileirão Play)

“Um dos símbolos da ‘Era Pivetti’ no Tombense é Rodrigo. Em sete partidas com o treinador à frente da equipe, o jogador foi escalado sete vezes como titular, sendo o maior responsável por dar sustentação ao sistema defensivo. Assim, Joseph tem passado a atuar como zagueiro”

Bruno Ribeiro, repórter no globoesporte.com

Quando tenta proteger melhor sua meta, o Gavião mantém as duas linhas de 4, mas se fechando num 4-1-4-1. A estratégia neste cenário é bloquear as opções de passe por dentro, além de dar mais força à marcação pelos lados do campo, tendo Rodrigo na cabeça de área e apenas o centroavante mais isolado.

4-1-4-1 de Pivetti (Imagem: Brasileirão Play)

PARA FICAR DE OLHO

Roger Carvalho (ZAG) – Alicerce defensivo. Líder do time, o zagueiro é um dos responsáveis pelo bom momento do Tombense, protegendo bem a meta de Felipe. Acumula média de 1,3 interceptações por jogo nesta Série B e geralmente se posiciona bem para conter as investidas do adversário.

Keké (PE) – Uma espécie de garçom do Gavião. Acumulando dois passes para gol — lidera a equipe neste quesito —, Keké é bem participativo no último terço, dando velocidade e trocas rápidas de passe, também balançando as redes uma vez na competição. Merece atenção especial dos comandados de Roberto Fernandes.

Ciel (ATA) – Velho conhecido por sua passagem recente no Salgueiro, Ciel é o principal ícone ofensivo dos mineiros. Faz bem o pivô, sempre na referência, e costuma ser preciso nas finalizações à meta rival, assinalando quatro tentos nesta Segundona; número é idêntico aos do companheiro Everton, com quem deve atuar frente ao Náutico.

Créditos da foto principal: Victor Souza/Tombense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: