Classificado: análise Globo 1 x 2 Retrô

Por: Mateus Schuler

Com autoridade. Dependendo de suas forças, o Retrô fez nova vítima na Série D do Campeonato Brasileiro e avançou antecipadamente ao mata-mata. Líder do Grupo A3, a Fênix bateu o Globo por 2 x 1 no Barrettão, neste sábado (2), em Ceará-Mirim pela 12ª rodada. Os gols foram marcados por Matheus Serafim e Mascote, enquanto Gustavinho descontou.

Para a partida, os pernambucanos tiveram apenas uma mudança do duelo frente ao América-RN na Arena de Pernambuco na última rodada. A lateral direita, antes ocupada por Yuri Bigode, agora teve a presença de Felipinho, contratado junto ao Campinense, mantendo o 4-3-3 já tradicional na equipe azulina.

Escalação inicial retroense contra os potiguares (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O confronto começou bastante movimentado dos dois lados, mas ambos se estudando, já que não conseguiram ser criativos o suficiente para chegar ao ataque com perigo. Ainda assim, as primeiras boas chances foram do Retrô, mesmo fora de casa. Numa delas, Charles bateu escanteio na segunda trave e Gustavo Ermel encostou para Mascote completar de bicicleta para defesa segura de Mizael.

Pouco depois, o melhor momento da Fênix veio quando Mascote recebeu na pequena área e deixou de calcanhar para Gelson, que chegou batendo com muito perigo. Depois, não teve jeito. Apoiado numa saída 3+1, Gustavo Ermel foi servido por Mayk pela esquerda, dominou e cruzou na pequena área para Matheus Serafim; de frente para o goleiro adversário, o camisa 7 mandou de primeira e fuzilou, sem possibilidade de intervenção no último lance da etapa inicial.

Início da transição ofensiva retroense contra os tricolores (Imagem: InStat TV)

Para o segundo tempo, o Globo voltou mais disposto, já os azulinos optaram por jogar no erro, tentando assim sacramentar o resultado o quanto antes. O primeiro bom momento, com isso, foi criado pela Águia, quando Wilker soltou o pé de fora da área e obrigou Jean a fazer defesaça. A evolução rival dentro de campo gerou entradas de Diego Cardoso, Renato e Yuri Bigode nas vagas de Gustavo Ermel, Radsley e Renan Dutra, respectivamente.

Curtindo o conteúdo. Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Usando um 4-4-2 de blocos médios/altos para pressionar a saída potiguar e variando ao 4-1-4-1 ao recuar suas linhas, repetindo postura dos primeiros 45 minutos, os pernambucanos foram obrigados a substituir mais uma vez logo em seguida. Com apenas três minutos em campo, Renato foi sacado para a entrada de Rondinelly, sem mexer na estrutura tática. Gustavinho, que nada tinha a ver, cobrou falta que quicou na pequena área e enganou Jean: 1×1.

Marcação mais adiantada dos pernambucanos segurou Águia na etapa inicial (Imagem: InStat TV)

Para tentar se reorganizar nas quatro linhas, os retroenses passaram a ficar no 4-3-3 de base quando atacaram, tendo apenas a dupla de zaga atrás do meio-campo. Apesar da intensidade, faltou criatividade para assustar o gol tricolor, que foi mostrando satisfação pelo empate, pois já não possuía mais como avançar de fase.

Assim, Dico Wooley renovou o setor ofensivo quase por completo ao colocar Giva no lugar de Matheus Serafim, mantendo apenas Mascote. E foi dos pés do artilheiro que saiu mais uma vitória na competição. Mayk fez tabela com Diego Cardoso pela esquerda e levantou na pequena área para o camisa 9, que chegou completando de primeira e garantiu mais três pontos.

Imposição azulina no setor ofensivo (Imagem: InStat TV)

Créditos da foto principal: Felipe Silva/Retrô FC Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: