Afogando pretensões: análise Afogados 0 x 0 América-RN

Por: Ivan Mota

Planos por água abaixo. O Afogados teve chance de voltar ao G-4 do Grupo A3 da Série D do Campeonato Brasileiro, mas tropeçou dentro do Vianão. Contra o América-RN, neste domingo (3), a Coruja ficou no empate sem gols pela 12ª rodada e segue fora da zona de classificação ao mata-mata.

Modificado. O Tricolor do Pajeú entrou em campo com duas novidades na escalação após a derrota para o Globo-RN, uma na defesa e outra no meio-campo. Na zaga, Guilherme ganhou a vaga de Félix, que se lesionou durante a semana, enquanto Roberto entrou no lugar de Isakiel, sacado para o banco de reservas no 4-2-3-1 de Ito Roque.

Afogadenses entraram com duas novidades entre os 11 iniciais (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Pouco futebol nos primeiros minutos. O início da partida ficou marcado pela pouca qualidade apresentada e muitas faltas, esquentando o clima entre as duas equipes que lutavam pela vaga no G-4. As jogadas ofensivas surgiram, na maioria das vezes, exclusivamente em bolas paradas, como faltas que se tornaram cruzamentos ou escanteios.

Quando não tinha a bola, o Afogados se fechou em um 4-3-3, com Breninho recuando para atuar ao lado dos volantes. E o Tricolor do Pajeú passou a ter mais posse no decorrer do primeiro tempo, mas esbarrou na forte marcação potiguar, que foi tornando o jogo bastante equilibrado e sem criatividade dos dois lados.

Compactação defensiva neutralizou investidas americanas (Imagem: InStat TV)

A Coruja até conseguiu vencer a marcação do Dragão, porém pecou muito na finalização. Em um dos lances, o zagueiro Guilherme aproveitou a sobra após cruzamento de Mattheus e mandou muito próximo da trave. Anderson Chaves também teve sua chance, contudo chutou fraco, facilitando para o goleiro.

Curtindo o conteúdo? Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Quando avançaram, os pernambucanos seguiram postados no seu 4-2-3-1, com Breninho atuando centralizado e buscando municiar, junto aos pontas, o artilheiro Anderson Chaves. A grande chance do primeiro tempo saiu dos pés de Wallace Pernambucano. O camisa 9 do América recebeu na grande área e finalizou forte para boa defesa de Léo, mantendo o zero no placar.

Coruja tentou vencer marcação adversária na manutenção da tática-base (Imagem: InStat TV)

O segundo tempo continuou com maior posse dos afogadenses, enquanto as melhores oportunidades eram dos visitantes. O arqueiro tricolor se tornou o grande nome do duelo pelos donos da casa, realizando grandes defesas e mantendo a igualdade no placar, evitando uma frustração ainda maior aos torcedores.

Sabendo que precisava da vitória para retornar ao grupo de classificação ao mata-mata, Ito Roque promoveu mudanças e fez a Coruja se postar num 4-3-3 com apoio dos laterais. O volante Isakiel, que entrou na segunda etapa, surgiu como elemento surpresa no ataque, atuando praticamente na ponta em alguns momentos. Mesmo assim, a pontaria ficou ruim dos dois lados até o apito final.

Tentando pressionar, Tricolor do Pajeú buscou mais intensidade (Imagem: InStat TV)

Créditos da foto principal: Canindé Pereira/América-RN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: