Doce classificação: análise Doce Mel 1 x 1 Sport

Por: Mateus Schuler

Gosto de mel. O Sport faz valer a vantagem conquistada no primeiro jogo e avançou às quartas de final da Série A-3 do Campeonato Brasileiro Feminino, mesmo com empate por 1 x 1 no Waldomiro Borges, em Jequié. Na volta, neste sábado (9), as Leoas saíram à frente pelos pés de Amandinha, já a experiente Tânia Maranhão descontou.

A equipe rubro-negra entrou em campo, mais uma vez, sem novidades entre as 11 iniciais. Por conta da atuação na vitória sobre as baianas em Recife, pelo placar mínimo na Ilha do Retiro, as leoninas foram escaladas permanecendo com as mesmas jogadoras, buscando dar maior sequência ao time. Assim, o 4-2-3-1 teve continuidade pela terceira partida seguida.

Pernambucanas tiveram manutenção da base inicial (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Repetindo a mesma intensidade apresentada no confronto de ida, o Sport se atirou ao ataque no começo e foi assim que abriu o placar aos dois minutos de bola rolando. Após uma saída errada do Doce Mel na transição ofensiva, a sobra ficou com Layza, pela direita, que achou bom passe para Amandinha; a volante disparou em velocidade, driblou a goleira adversária e tocou para o gol.

Mantendo o 4-2-3-1 de base quando atacaram, as Leoas seguiram tentando explorar o erro das baianas para poder ampliar a vantagem. Ainda assim, as falhas vieram pelas pernambucanas e, por duas vezes, o empate ficou muito próximo. Na chance mais clara criada em favor das anfitriãs, Sheilinha serviu Tainá na medida, mas mandou para fora depois de driblar Jana, perdendo a oportunidade do empate.

Sport seguiu na manutenção da tática-base na fase ofensiva (Imagem: Eleven Sports)

O susto fez as leoninas ficarem menos ansiosas quando tinham a posse, pois estavam em boa vantagem, tanto no placar como no agregado. Por meio da bola parada, quase ampliaram para dar um duro golpe nas donas da casa: Pintinho levantou falta no meio da pequena área, a marcação não afastou e Layza cabeceou firme para intervenção de Van.

Curtindo o conteúdo? Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Para o segundo tempo, as mandantes voltaram com três mexidas, enquanto as pernambucanas foram mais cautelosas e não tiveram nenhuma. E assim o castigo veio na bola parada. Em tiro livre lateral cobrado na área, a defesa não subiu e a experientíssima Tânia Maranhão testou mostrando segurança para deixar tudo igual.

Leoninas se fecharam formando duas linhas de 4 (Imagem: Eleven Sports)

Sentindo o volume adversário aumentar, principalmente pelo incentivo vindo da arquibancada, a técnica Regiane Santos promoveu uma modificação no intuito de ter equilíbrio pelo meio e demonstrar mais intensidade no ataque: Ísis saiu para entrada de Vanessinha, abrindo mão de uma peça na criação por outra de velocidade.

Formando um 4-5-1 ao ficar sem a bola, deixando somente a centroavante Layza mais isolada, a equipe da Praça da Bandeira conseguiu cozinhar bem o confronto e deixou a torcida adversária apreensiva pela virada. A postura dos torcedores refletiu dentro de campo e o time de Jequié pecou pela falta de criatividade, sem exigir de Jana, o que garantiu a vaga às leoninas com o apito final.

Compactação defensiva durante metade da segunda etapa (Imagem: Eleven Sports)

Créditos da foto principal: Emanuel Jr/Doce Mel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: