Atordoado: análise Botafogo 4 x 0 Náutico

Por: Mateus Schuler

Sem aspiração e inspiração. Pouco criativo e falho defensivamente, o Náutico sofreu a terceira derrota em três jogos disputados no Brasileiro de Aspirantes. Em partida válida pela terceira rodada do Grupo C, o Timbu foi goleado pelo Botafogo no Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro, por 4 x 0 nesta sexta-feira (15); dois gols de Juninho, e um de Rikelmi e Enio, cada.

Novidades. Ainda sem vencer na competição, o Timba até teve manutenção do sistema tático, contudo entrou com seis novidades da escalação inicial. A primeira delas foi na barra, tendo Renan no lugar de Bruno Gomes, enquanto Índio, Daflon, Thássio — suspenso no profissional —, Júlio e Kauan ganharam as vagas de Bruno Luiz, Cauê, Kayon, Léo Gomes e Kauã, respectivamente, em comparação ao clássico frente ao Sport.

Formação dos alvirrubros para confronto diante dos botafoguenses (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Acuado. Assim como durante maior parte do duelo, o Náutico ficou preso em seu campo, muito pela intensidade do Botafogo quando teve a bola aliada à marcação alta. E foi assim que os donos da casa criaram a primeira chance de perigo. Rikelmi pegou a sobra pela direita e bateu forte, mas Renan cortou. Em seguida, o camisa 7 teve rebote do goleiro na entrada da área e soltou o pé, sem dar possibilidades de defesa.

Variando entre 5-3-2 — mais comum — e 4-4-2 sem a posse, o Timbu ficou ainda mais sem reação após ficar em desvantagem no placar. Se o ataque foi inoperante, o sistema defensivo mostrou um pouco de solidez, fechando os espaços para infiltrações botafoguenses. Por conta do recuo, sofreu mais um gol depois da bola ir na mão de Kauan; Juninho cobrou fraco e o arqueiro alvirrubro conseguiu desviar, porém insuficiente para impedir o 2 x 0.

Timbu tentou se fechar em linha de 5 (Imagem: Botafogo TV)

Nem mesmo formando uma saída de 3, dando liberdade aos alas para irem ao setor ofensivo, demonstrou aumento na produtividade. Em desvantagem e sem poder criativo, os alvirrubros foram ao intervalo com derrota, gerando a entrada de Kauã no lugar de Felipe Simplício, principal responsável no setor de criação.

Curtindo o conteúdo? Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

A mexida até surtiu um pouco de efeito, já que a equipe pernambucana teve mais mobilidade, entretanto sequer assustou a meta alvinegra. E assim, após troca de passes, Joffre encontrou Enio aparecendo sozinho na pequena área para completar e fazer o terceiro. Assim, foi a vez de Kauan ser substituído e ter Kayon na sua vaga, aumentando — na teoria — a velocidade.

Tentativa de iniciar transição ofensiva ainda na defesa (Imagem: Botafogo TV)

O que já estava complicado, se agravou com a expulsão de Júlio por receber o segundo amarelo ao reclamar. E assim saiu o quarto tento. Rikelmi levantou na área e na medida para Juninho, que dominou e finalizou bem na saída de Renan, liquidando de vez a fatura e encerrando qualquer possibilidade para reação.

Se defendendo num 4-5, por ter um a menos, o Timba tentou bloquear mais espaços e evitar uma goleada ainda maior. No último lance, conseguiram a única boa oportunidade de todo o confronto: Kayon abriu na direita para Léo Gomes, que emendou bonito de primeira e parou em intervenção de Leandro no meio do gol.

Compactação defensiva com menos um em campo (Imagem: Botafogo TV)

Créditos da foto principal: Reprodução/Botafogo TV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: