Anti-buroCrato: análise Crato 1 x 5 Retrô

Por: Mateus Schuler

Fênix impiedosa. O Retrô não tomou conhecimento do Crato e encerrou a primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro goleando. Em duelo disputado neste sábado (16) no Inaldão, em Barbalha, goleou o Azulão por 5 x 1 com dois gols de Rodrigo Fumaça, e um de Rondinelly, Guilherme Santos e Otávio; Brendon descontou.

Poupado, o time azulino foi a campo até sem o técnico Dico Wooley, sendo comandado pelo auxiliar Rômulo Oliveira. Dos titulares que entraram contra o Sousa, na última rodada, apenas Diego Cardoso e Alencar permaneceram frente aos cearenses, tendo assim nove substituições: saíram Jean, Felipinho, Renan Dutra, Guilherme Paraíba, Mayk, Charles, Radsley, Mascote e Gustavo Ermel; Erivelton, Yuri Bigode, Lucas Silva, Sandoval, Guilherme Santos, Warian, Rondinelly, Giva e Rodrigo Fumaça foram acionados.

Pernambucanos entraram com time praticamente reserva (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Apesar de quase não ter jogo, devido a um atraso de 30 minutos da entrada do Crato no campo, o Retrô começou elétrico e sem ter piedade. Com linhas de marcação altas e segura ao ter a bola, a Fênix saiu à frente logo aos dois minutos: goleiro Preto se atrapalhou na saída e deu um presente para Giva, que dominou e rolou para Rondinelly abrir contagem.

Intensos no 4-3-3 de base, fazendo constantes trocas de posicionamento no intuito de confundir a marcação, os azulinos não demoraram para ampliar a vantagem. Diego Cardoso inverteu da esquerda à direita nos pés de Alencar, que dominou e deu passe preciso para Rodrigo Fumaça; o camisa 11 passou livre por dentro nas costas do marcador e tocou na saída do arqueiro rival.

Distribuição ofensiva dos pernambucanos (Imagem: InStat TV)

Seguros em fase defensiva, os pernambucanos formaram um 4-5-1 quando não tiveram a bola, alternando entre 4-2-3-1 e 4-1-4-1 para fechar o máximo de espaços para infiltrações do Azulão. Apesar de neutralizar as investidas, o time cearense fez o gol de honra: Brendon cruzou à meia altura quicando na pequena área e Erivelton, sozinho, se enrolou, mandando para dentro de sua própria meta.

Curtindo o conteúdo? Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

Na volta do intervalo, Rômulo optou por manter a escalação inicial, o que deu sequência ainda ao poderio ofensivo. E assim saiu o terceiro tento retroense. Após troca de passes veloz, Rondinelly recebeu de Giva e bateu cruzado para defesa parcial do arqueiro celeste; a sobra ficou para Fumaça, que só teve o trabalho de completar.

Compactação dos retroenses em fase defensiva (Imagem: InStat TV)

A vitória tranquila ocasionou nas primeiras mexidas, sendo quatro, das cinco possíveis, de uma vez só. Diego Cardoso, Giva, Yuri Bigode e Alencar saíram e tiveram João Guilherme, Mutante, Alê Silva e Otávio entrando nas respectivas vagas, mantendo inclusive a estrutura tática. Os pernambucanos seguiram a atacar, mesmo modificados, e foram recompensados: depois de ser lançado pela direita, Alê Silva foi até a linha de fundo e fez um cruzamento na medida para Guilherme Santos, que cabeceou forte sem chances para Preto.

No fim, performando um 2-4-4, ainda teve tempo para rede dos mandantes balançar novamente, dessa vez fechando o placar. Após tabela com Fumaça — que virou garçom — pelo meio, Otávio dominou e saiu de frente para o gol. Livre de marcação, o camisa 17 soltou o pé no canto esquerdo, garantindo o triunfo ao Retrô.

Imposição azulina mesmo com larga vantagem no placar (Imagem: InStat TV)

Créditos da foto principal: Marcelo Trajano/Retrô FC Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: