Sport na Série B: como joga taticamente o Ituano

Por: Mateus Schuler

Para cantar de galo. Fora de casa, o Sport tem grande e importante tarefas diante do Ituano: recuperar bom futebol e voltar a vencer na Série B do Campeonato Brasileiro. Confronto do Leão contra o Galo será nesta terça-feira (9) no Novelli Júnior em Itu, às 19h, abrindo a 23ª rodada da Segundona.

Separamos tudo sobre o adversário rubro-negro: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais dos paulistas.

O TIME

Para o confronto de rubro-negros, o técnico Carlos Pimentel não poderá ter a presença do ponta direito Aylon, que recebeu seu terceiro amarelo da série e cumprirá suspensão. Rafael Elias, por sua vez, estava suspenso e volta a ficar à disposição na vaga de Bruno Lopes; Raí Ramos retorna à vaga como titular, após ser poupado, na lateral direita.

Provável escalação inicial da equipe de Itu (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Apesar de estar quase no meio da classificação, o Ituano possui um ataque positivo, sendo o melhor da segunda metade da tabela com 23 gols feitos. E poderia até ter números melhores, não fosse a pontaria descalibrada: de 32 grandes chances, desperdiçou 21. Em contrapartida, acertou 99 finalizações de 272, o que representa 36,4% de aproveitamento; segunda melhor média nos acertos e o quarto na quantidade total.

Saída de jogo sustentada dos paulistas (Imagem: Premiere)

Curtindo o conteúdo? Apoie nosso projeto clicando aqui ou via pix. Chave: pernambutatico@gmail.com

A transição ofensiva do Galo costuma fluir por dentro, geralmente em uma saída em 4+1, com um dos volantes – o mais marcador – ajudando a linha defensiva. Do meio para frente, o time rubro-negro forma um 4-2-3-1, tendo um dos meio-campistas auxiliando os extremos na trinca; laterais também sobem para participar dos lances.

Laterais participam da criação de jogadas (Imagem: Premiere)

“Um time que tem apostado muito na postura reativa, sem se atirar tanto ao ataque. Dessa maneira, usa bastante o contra-ataque, explorando a velocidade pelos lados com os extremos e fazendo a construção por dentro para ter amplitude no lado do campo”

Renato Alves, repórter na Rádio Cidade Itu

COMO DEFENDE

A defesa também é uma dor de cabeça para o treinador Carlos Pimentel. Em 22 jogos, o Galo sofreu 22 gols — média de um —, mas mostrou maior solidez nas últimas cinco vezes que foi a campo. A equipe teve sua meta vazada por apenas três vezes, ficando inclusive duas partidas sem ter a rede balançada. Já foram 90 finalizações certas no total, fazendo os adversários terem 32,7% de acerto.

Compactação defensiva para bloquear criação adversária (Imagem: Premiere)

Quando perdem a bola, apostam na marcação num 4-5-1 para neutralizar a troca de passes rival, deixando o meio-campo bastante povoado pelos três meio-campistas e os dois extremos fazendo a segunda linha. A alternativa é a formação do 4-4-2 tendo uma dupla ofensiva mais adiantada para gerar situações de contra-ataque, além de ter os blocos médio/altos para anular a criação ainda no início.

Blocos mais adiantados para neutralizar os lances no nascedouro (Imagem: Premiere)

“Ao ficar sem a bola, a equipe geralmente mantém o mesmo esquema, fechando as linhas mais atrás, dependendo muito do posicionamento. Assim, fica apenas o centroavante, que é Rafael Elias, apertando lá na frente a saída de bola adversária”

Renato Alves, repórter na Rádio Cidade Itu

PARA FICAR DE OLHO

Mário Sérgio (LE) – Mesmo sem ser titular absoluto, o lateral consegue ter participação constante. Além de 2,3 interceptações por jogo, ajudando em fase defensiva, é no ataque que se destaca. Aparecendo quase sempre na movimentação ofensiva, já colaborou com duas assistências, assim como marcou um gol.

Kaio (MC/PD) – Velho conhecido. Volante de origem, o ex-jogador do Sport é peça quase que essencial ao sistema tático do Ituano, pois tem atuado mais pela beirada do campo no lado direito. Quase como um ponta direita, ajudou a equipe dando um passe a seus companheiros e balançou a rede uma vez; tem ainda 1,8 desarmes por jogo, auxiliando na transição defensiva.

Rafael Elias (ATA) – Artilheiro. Revelado no Palmeiras, é sinônimo de gol no Galo nesta Segundona. Com média de 2,5 finalizações por partida, marcou em sete oportunidades e figura como um dos principais goleadores. Desses, foram cinco tentos de perna esquerda, apesar de destro, além de três saírem de fora da área; os arremates de curta e média-distância são a sua principal característica.

Créditos da foto principal: Flavio Torres/Ituano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: